Vacinas rede pública X clínicas privadas: quais as diferenças?
A vacinação é uma das medidas mais eficazes para prevenção de várias doenças causadas por vírus, bactérias e suas toxinas. É muito melhor e mais fácil prevenir uma doença do que tratá-la e é isso que as vacinas fazem proporcionando proteção, geralmente a longo prazo, e bem-estar para toda família. A especialista em Alergia e Imunologia pela USP Dra. Lorena De Castro Diniz explica as diferenças entre o calendário de vacinas do Programa Nacional de Imunização (PNI) com os das Sociedades Médicas.

Publicidade

“O Calendário PNI tem foco em saúde coletiva, visando o controle de surtos e epidemias, mas do ponto de vista de proteção individual há estratégias mais eficazes e é isso que as sociedades médicas preconizam. Em geral conseguimos uma proteção mais ampla com menor quantidade de aplicações (picadinhas) e menor risco de eventos adversos devido a menor presença de conservantes, pois na rede privada são monodoses (doses individuais) e na rede pública a maioria dos frascos são multidoses”, orienta. Entenda melhor de acordo com os tipos de vacinas:

1. Pneumocócica

No Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina é contra 10 sorotipos aplicada em três doses e no particular a vacina protege contra 13 sorotipos aplicada em quatro doses.

2. Hepatite A

No SUS não há reforço e na rede privada há indicação do reforço.

3. HPV

Na rede privada há indicação da vacina para meninos e meninas a partir dos 9 anos e são recomendadas três doses. Na rede pública a vacinação para meninos é indicada entre os 11 e 14 anos e nas meninas de 9 a 14 anos, mas são aplicadas apenas duas doses.

4. Meningocócica

No SUS a proteção é apenas para o sorogrupo C e na rede privada estão disponíveis também as vacinas contra ACWY e Meningite B.

5. Influenza (gripe)

Na rede privada a proteção é feita para quatro tipos de vírus, enquanto a do SUS é só contra três.

6. Rotavírus

No SUS a vacina é monovalente com duas doses e na rede privada é pentavalente com três doses.

7. Tétano, Difteria e Coqueluche

Na rede privada a vacina é acelular, o que torna a vacinação mais segura com menos eventos adversos.

 

A Dra. Lorena fala desse assunto com mais detalhes no vídeo abaixo. Confira: 

https://www.youtube.com/watch?v=NMnRh2ny_YA&t=5s
Esse conteúdo foi feito em parceria com

Dra. Lorena de Castro Diniz


Conheça mais dele