Os produtos certos para higiene bucal infantil

Engana-se a mamãe que pensa que deve se preocupar com a higienização bucal da criança somente após o surgimento dos dentinhos. Os cuidados específicos com a higiene da boca devem começar a partir do nascimento do bebê. “Após as mamadas, quando o bebê regurgitar e antes de dormir, deve-se realizar a limpeza removendo-se os resíduos alimentares, os quais podem contribuir para o aparecimento de doenças na mucosa, como por exemplo, a cândida bucal, conhecida como ‘sapinho’”, explica a Especialista e Mestre em Odontopediatria, Dra. Márcia Amar.

Publicidade

Cândida, lesões da mucosa bucal causadas por fungos e cárie dental, são algumas doenças que podem acometer as crianças precocemente. Outras, como a estomatite e doenças de gengivas, também podem levar ao prejuízo da saúde como um todo. Segundo a Dra. Márcia, todas essas doenças podem ser evitadas com os cuidados higiênicos corretos e uso de produtos apropriados. Deve-se usar produtos que sejam seguros ao serem ingeridos, desenvolvidos especificamente para bebês, além de terem propriedades que auxiliam a manutenção da saúde bucal.

“Foi lançada no mercado a Solução Higienizadora, InPhlOral, específica para bebês, com propriedades antifúngica e analgésica. Apresentada em frasco com válvula spray ou em lenço umedecido, é prática e de fácil manuseio. Deve ser utilizada desde o início de vida, removendo resíduo alimentares e promovendo a higiene bucal”, informa. Além disso, é importante destacar que durante a fase de erupção dental, que causa muito desconforto ao bebê, a  Solução Higienizadora ameniza esse desconforto, devido seu efeito analgésico.

Com o aparecimento dos dentinhos, deve-se iniciar o uso de escova dental para crianças e dentifrício sem flúor para evitar intoxicação quando ingerido. “O Gel Dental InPhlOral possui óleo essencial com propriedade antibacteriana, auxiliando a remoção da placa sem prejuízo à saúde por não ser tóxico ao ser ingerido. Também foi lançado o Enxaguante Bucal InPhlOral sem álcool e flúor para fazer bochecho após a escovação, indicado para crianças e adolescentes”, acrescenta.

É fundamental que os pais tenham conhecimento de como as doenças bucais acontecem, pois, assim, eles poderão evitar, de forma preventiva, que elas se desenvolvam em seus filhos. “O meu conselho é que, ainda durante a gravidez, a futura mamãe consulte um dentista que tenha experiência no atendimento a gestante e bebê. Informação é a base para a prevenção de doenças bucais e sistêmicas. Além disso, a saúde bucal e sistêmica da gestante previne problemas ao bebê durante a gestação e após o nascimento. É muito mais fácil e barato manter a saúde do que tratar as doenças!”, finaliza a Dra. Márcia.