Meu filho não cresce. O que fazer?
Você já comparou a altura do seu filho com a do coleguinha da mesma idade? É bastante comum que os pais façam isso e, caso notem que a criança é mais baixa, muitas vezes, eles se preocupam. “Para que essa comparação não seja equivocada, o ideal é que o crescimento da criança seja acompanhado pelo pediatra do nascimento até a puberdade. Esse acompanhamento deve ser mais frequente até o terceiro ano de vida e, após essa idade, pelo menos uma vez ao ano. As marcações de estatura e peso feitas no cartão da criança são uma ferramenta simples que os pais podem obter do pediatra para saberem se está tudo bem com o crescimento do seu filho”, informa a endocrinologista pediátrica, Dra. Tatiana Rassi.

Publicidade

Diversos são os fatores que prejudicam o crescimento saudável como uma alimentação carente de nutrientes, falta de atividade física e poucas horas de sono. Portanto, antes de pensar em qualquer doença, esses fatores necessitam ser corrigidos. Outras causas de baixa estatura incluem doenças sistêmicas, genéticas e deficiências hormonais. “A criança que nasceu com baixo peso ou comprimento é chamada de Pequena para a Idade Gestacional (PIG) e costuma se recuperar até o quarto ano de vida. Entretanto, cerca de um quarto dessas crianças não conseguem alcançar a curva normal e necessitará de tratamento para atingir sua estatura normal”.

Quando houver dúvida em relação ao crescimento normal, a criança deverá ser levada para uma avaliação com um endocrinologista pediátrico. Crianças desnutridas ou com alguma doença sistêmica deverão tratar a doença de base, pois, nesses casos, o próprio organismo se encarregará de recuperar a estatura perdida. Já no tratamento para baixa estatura de causas específicas como deficiência hormonal de crescimento, Síndrome de Turner e criança PIG sem recuperação, pode ser indicado o hormônio do crescimento: somatropina. “De toda forma, quanto mais cedo for instituído o tratamento, melhor será a resposta”, ressalta.

 

Fique por dentro!

Nos dois primeiros anos de vida, a criança cresce em média 36 centímetros. A partir do quarto ano, a velocidade de crescimento se torna mais regular, entre 5 e 7 cm ao ano. Quando chega à puberdade, o adolescente faz o estirão puberal em que a menina pode crescer entre 8 e 10 cm ao ano e o menino entre 10 e 12 cm. É importante que a menina com baixa estatura seja avaliada preferencialmente antes da menarca, garantindo uma melhor resposta ao tratamento.