Guia da saúde bucal do bebê
Nem mesmo os dentinhos do seu bebê terão nascido e você deverá se preocupar em levá-lo ao dentista para receber instruções e fazer um acompanhamento periódico, visando evitar problemas dentários, como a cárie e a má-oclusão. Em um primeiro momento, o tratamento é diretamente com o odontopediatra e, depois, de forma preventiva, é a vez do ortodontista. Ele pode te ajudar, por exemplo, naquela difícil fase de largar maus hábitos, como chupar dedo ou chupeta. O Manual da Mamãe conversou com a odontopediatra Dra. Daniela Romano e o ortodontista Dr. Victor Hugo Cavalcante e traz para você um pequeno guia para garantir a saúde bucal de seu bebê:

Publicidade

 

Quando deve ocorrer a primeira consulta do bebê ao odontopediatra?

Dra. Daniela - A primeira visita do bebê ao odontopediatra deve acontecer antes dos dentinhos nascerem. É no primeiro ano de vida que se estabelecem os hábitos de higiene bucal, amamentação, alimentação, os quais, se bem orientados, levarão a criança a adquirir bons hábitos. Quanto mais cedo começarem os procedimentos preventivos, que incluem atendimento clínico e orientações aos pais, maior a chance de a criança crescer sem cáries e com o mínimo de problemas oclusais.

 

Como cuidar da saúde bucal do bebê quando ele ainda não tem dentinhos e apenas se alimenta da mamadeira ou leite materno? Isso já é feito mesmo no recém-nascido?

Dra. Daniela - A higiene bucal deve ser iniciada após o terceiro mês de vida, nunca logo após a amamentação, para não correr risco de provocar vômito, e não remover imunoglobulinas presentes no leite materno, importantes para proteção do bebê contra infecções. Assim, a higiene bucal no bebê deve ser realizada com uma gaze ou uma fralda limpa, umedecida em água filtrada ou fervida, e envolvida no dedo indicador, massageando a gengiva com movimentos leves e circulares. A limpeza deve ser feita em casos de regurgitação e estagnação de leite.

 

O que muda na higiene bucal do bebê a partir do nascimento dos primeiros dentinhos?

Dra. Daniela - Com a erupção do primeiro dentinho, a fralda será substituída. As dedeiras são eficientes num primeiro momento, pois são úteis para massagear as gengivas do bebê. As escovas dentais são o melhor método para o controle mecânico do biofilme dental. Essa escova deve ser adequada para esta primeira dentição; sendo ela da cabeça pequena, cerdas macias e arredondadas, cabo alongado, usada com creme dental sem flúor, na quantidade de um grão de arroz cru. Com a presença de mais dentinhos, além da escova apropriada para a idade, deve ser iniciado o uso do fio dental.

 

O que provoca a “Cárie de Mamadeira”?

Dra. Daniela - Hoje a “Cárie de Mamadeira” é citada na literatura como “Cárie Precoce da Primeira Infância” ou “Cárie Precoce de Evolução Rápida”. Essa doença é provocada quando a criança se alimenta com mamadeira antes de dormir e não faz a higienização correta. A produção de saliva diminui quando ela está dormindo e ela engole menos vezes, ocorrendo, assim, a estagnação desse leite sobre a superfície da boca por muito tempo. Isso favorece a proliferação de bactérias, liberando ácidos que corroem os dentes e geram cáries, principalmente se o leite estiver adoçado. Aconselhamos que esta última mamada seja realizada pelo menos meia hora antes de a criança dormir para, posteriormente, efetuar-se a higiene bucal. Como prevenção à cárie, é de extrema importância evitar o açúcar na alimentação do bebê. Água, leite, sucos e chás não devem ser adoçados. A criança não conhece o sabor do açúcar, portanto, não sentirá sua falta, apreciando, assim, o sabor natural dos alimentos.

 

Qual a interferência dos maus hábitos do bebê, como dedo e chupeta, na formação de sua dentição?

Dr. Victor Hugo - Alguns problemas na arcada dentária provocados pelo uso prolongado desses hábitos são: mordida aberta, mordida cruzada posterior, diminuição da distância entre caninos superiores e projeção maxilar com projeção dos incisivos superiores. Além disso, podem acarretar alterações nas funções orais básicas, como deglutição, respiração e fala. É importante ressaltar que entre chupar o dedo e a chupeta é preferível estimular o segundo hábito, já que é mais fácil removê-lo mais tarde.

 

Qual a idade ideal para o bebê deixar de chupar dedo e/ou chupeta? Por quê?

Dr. Victor Hugo - A Associação Brasileira de Ortodontia e o Ministério da Saúde recomendam que a idade de três anos seja a época limite para a eliminação do uso de chupeta e/ou dedo. Entretanto, reconhecem que o ideal seria remover gradualmente esse hábito até os dois anos. Quanto mais cedo a chupeta e/ou dedo forem banidos, maiores as chances de autocorreção de possíveis desarmonias nos dentes.

 

Visando uma ação preventiva, as mães devem levar seus bebês ao ortodontista, a fim de ter um acompanhamento da formação da arcada dentária do seu filho?

Dr. Victor Hugo - Sim. O momento ideal para a criança ser avaliada por um ortodontista é ao redor dos seis anos de idade, fase na qual começam as trocas dentárias e nascem os primeiros molares permanentes.Tal prática evita alguns desvios de normalidade (presença de mordida aberta ou mordida cruzada ou interposição de língua ou deglutição atípica).

 

É possível iniciar um tratamento ortodôntico em crianças menores, antes do nascimento do dentes permanentes? Explique.

Dr. Victor Hugo - Sim. Esta é primeira fase, chamada “preventiva”, que abrange a idade de três a seis anos. Na verdade, não é possível prevenir ortodonticamente nenhum caso, mas existem procedimentos que, sendo realizados, são capazes de reduzir ou evitar a severidade da má-oclusão, já detectada nesta fase.