Boa alimentação para mamãe e bebê
Se alimentar de forma correta é essencial tanto para a mamãe quanto para o bebê. Para a mamãe, uma alimentação equilibrada contribui para o retorno do peso, produção de leite adequada e melhora na qualidade de vida. Nada de dietas malucas e irresponsáveis. Para o bebê, a partir dos seis meses a papinha é indicada para complementar a alimentação, até então feita apenas com leite materno. O ideal é consultar um nutricionista que irá fazer uma avaliação e indicar precisamente quais alimentos devem ou não ser consumidos por você e por seu bebê.

Publicidade

 

Bom para a mamãe

Devem fazer parte da alimentação da mamãe alimentos saudáveis como frutas, legumes, verduras e carnes magras. É essencial beber bastante líquido: leite, suco de frutas e muita água. A ingestão de proteínas deve ser um pouco maior, consumindo, principalmente, carnes magras, peixes, grãos e queijos magros. Evite açúcar, gorduras e frituras. E lembre-se mamãe: não fique muito tempo sem comer.

Se estiver amamentando, a mamãe precisa ter mais cuidado ainda com a alimentação. É importante seguir uma dieta equilibrada, com cerca de 2.500 calorias por dia. Ela precisa evitar alimentos pesados, condimentos, embutidos e cafeína, que podem trazer algum desconforto para o bebê pela amamentação. E não se esqueça: bebidas alcoólicas estão proibidas nessa fase.

 

Bom para o bebê

A partir dos seis meses, o leite materno não supre totalmente as necessidades nutricionais do bebê e, assim, as papinhas são indicadas para complementarem a alimentação. Os alimentos deste período estão divididos em energéticos, reguladores e proteicos. Entre os energéticos estão os legumes brancos e vegetais como batata, batata-doce e mandioca. No grupo de alimentos reguladores estão as verduras e outros legumes e vegetais, que dão o colorido da alimentação. Por último, estão os alimentos proteicos, que são a carne e o feijão.

É bom alertar as mamães que a alimentação complementar deve ser introduzida na vida do bebê de maneira gradativa, para que se observem possíveis reações alérgica. O indicado é dar um alimento de cada vez, cozido no vapor ou refogado com um pouquinho de água para que o bebê sinta o alimento. Só depois disso, as mamães devem escolher misturar os alimentos, escolhendo um de cada grupo para fazer a papinha. Saber iniciar a alimentação complementar para o bebê é fundamental para desenvolver um hábito alimentar mais saudável.