A primeira dentição do bebê
Toda mamãe já sabe quando os primeiros dentinhos do bebê estão para nascer. Ele fica inquieto, irritado e leva tudo o que pega à boca. “Aos três anos, seu filho terá todos os dentes de leite, em um total de 20 dentinhos, 10 na arcada superior e 10 na inferior. Um atraso de seis a oito meses pode ser considerado completamente normal. Se passar deste período e os dentes não erupcionarem, é necessário consultar um dentista”, informa a odontopediatra Dra. Érica Bicalho Mendes.

Publicidade

Esta fase de nascimento dos primeiros dentinhos causa desconforto e sofrimento para os pequenos. A gengiva fica muito inchada e coça. “É muito comum babarem bastante, terem alterações no apetite, no sono, as fezes podem ficar mais líquidas, e eles podem também apresentar estado febril. Como a imunidade do bebê fica baixa nessa fase, algumas doenças poderão ser adquiridas, como bronquiolites, diarreia, otites, gripes, resfriados, entre outras”, alerta a Dra. Érica.

De acordo com a odontopediatra, para aliviar a coceira gengival, os pais podem oferecer aos bebês mordedores para massagear a gengiva. “O alívio será maior se antes o mordedor ficar na geladeira, o frio ajuda a confortar a região.” Aos seis meses, o período de introdução de novos alimentos também se inicia, por isso é recomendado aumentar a consistência dos alimentos gradualmente. “Alimentos mais consistentes e frios, como frutas em pedacinhos pequenos também ajudarão a massagear a gengiva, além de estimular e ensinar a mastigação.”

A mamãe pode ainda fazer uma massagem em toda a gengiva com massageadores específicos existentes no mercado. “No caso de dúvidas, procure um odontopediatra, ele poderá ajudar os pais com informações úteis para aliviar os sintomas ou fazer prescrições que julgar necessárias”, orienta a especialista.

 

Dentes natais e neonatais

 

Podem acontecer casos de bebês que já nascem com dentes, são os dentes natais. Existem também os dentes que aparecem nas primeiras semanas de vida, chamados de neonatais. “Esses dentes podem ser deixados caso não estejam causando qualquer dificuldade à criança ou a mãe, pois podem machucar a língua do bebe e a mãe durante a amamentação. Nesse caso, deverá ser feito um polimento, para que isso não ocorra mais. Mas se o dente estiver muito mole, com perigo de a criança aspirá-lo, o odontopediatra fará uma cirurgia simples para extraí-lo. A mamãe pode ficar despreocupada que outro dente nascerá no lugar do dente extraído.”