Tire suas dúvidas sobre o parto
Dúvidas não faltam para as gestantes, sejam elas marinheiras de primeira viagem ou não. Mal descobriram a gravidez e lá estão elas pensando no dia do parto. Está na hora? Parto normal ou cesariana? Vai doer muito? Mesmo sabendo que todo o processo é estritamente natural, é preciso estar bem informada e trazer à luz o bebê que se esperou com tanta ansiedade e boas expectativas. O Manual da Mamãe conversou com o ginecologista e obstetra Dr. José Bento de Souza e perguntou tudo o que você precisa saber para ter um parto tranquilo. “A gestante deve ter em mente que o parto é um processo fisiológico e a natureza se aperfeiçoa cada vez mais para que as mulheres possam ter filhos sem sofrimento, apesar das dores. É preciso confiar nesse aprimoramento!”, aconselha o médico.

Publicidade

Quais exames devo fazer antes do parto?

Pelo menos três ultrassons devem ser feitos. Um no primeiro trimestre, que é o translucência nucal. O outro, no segundo trimestre, para avaliar anatomicamente o bebê, e um no terceiro trimestre, para avaliar o coração do neném. Também é preciso fazer o exame de sangue no início da gravidez, para ver se não há HIV, sífilis, anemia, diabetes, entres outras doenças. Além de uma avaliação da glicemia ao redor da 24ª semana.

É necessário fazer o corte dos pelos pubianos na hora do parto?

Não. Os pelos pubianos fazem parte da defesa local e da flora da vulva. Não se deve fazer.

Quando se recomenda fazer uma indução do parto?

Quando há indicação de interrupção da gravidez, por um problema clínico ou obstétrico.

Quais os sinais do trabalho de parto?

Basicamente são as contrações uterinas, que se iniciam vagarosamente, a cada 30/20 minutos, com duração de menos de 30 segundos, e vão aumentando a frequência e intensidade.

Como são essas contrações?

Percebe-se uma contração eficaz de trabalho de parto por sua duração. As de trabalho de parto são fortes com irradiação lombar. A mulher não consegue nem falar na hora da contração, com dores e sensação de vontade de evacuar, o que dura de 40 a 50 segundos.

O que fazer quando a bolsa se rompe?

Se for um líquido claro, com característica de cândida, não é necessário correria, mas se for um líquido amarelo esverdeado ou com sangue, é preciso ir urgentemente para o hospital.

Quanto tempo dura o trabalho de parto? Há um limite razoável?

Normalmente, em um primeiro filho, dura cerca de 12 horas e, a partir do segundo, demora, em média, oito horas.

O que fazer na hora das contrações para aliviar a dor?

Tomar um banho morno e manter a respiração pausada e tranquila. Nada de respiração de cachorrinho. Pense que a contração não vai durar muito, no máximo um minuto.

Por que dizem que a mulher deve parar de comer ao entrar em trabalho de parto?

Porque o trabalho de parto pode causar náuseas na mulher pelo aumento do hormônio responsável pela intensificação do peristaltismo intestinal e da contração uterina.

Há como se preparar durante a gravidez para facilitar o trabalho de parto?

Sim, fazendo exercícios perineais, alongamentos e não ganhando muito peso.

O que acontece se os médicos notam mecônio no líquido na hora do parto?

Uma diminuição do batimento cardíaco, o que demonstra um sofrimento fetal.

Quais os principais benefícios do parto normal para a mulher e o bebê?

Recomendo o parto normal para a mulher, pois há menos risco de infecção e hemorragia, a recuperação é mais rápida, não há cortes, evita-se a cirurgia, a chance de amamentar é maior e para o bebê há uma compressão fisiológica no tórax na hora da saída do canal e é o parto que faz com que todo líquido acumulado no pulmão seja expelido.

Em que casos a cesária é recomendada?

Quando há sofrimento fetal, desproporção entre a cabeça do neném e a bacia da mãe, apresentação pélvica (quando o neném está sentado) ou quando houver indicação clínica da mãe.

Como chegar ao parto com todos os riscos de complicação sob controle?

Para ter um parto tranquilo e diminuir as complicações é preciso um bom pré-natal, com boa orientação.

O que é parto humanizado? Quais as indicações?

No parto humanizado é indicada a participação do pai na sala de parto, colocado no ventre para ser acariciado pela mãe; deve-se evitar falar alto, bem como diminuir a luz ambiente e fazer o neném mamar logo após o nascimento. Todo este processo envolvido em música ambiente.