Primeiro trimestre da gestação
No primeiro trimestre uma verdadeira revolução já está acontecendo no corpo da mamãe e na formação do bebê. A barriguinha ainda não aparece, mas os três meses iniciais são os mais delicados tanto para mamãe como para o bebê. Lembrando que é muito importante datar a gestação no 1o trimestre a partir da data da última menstruação e ecografia realizada. Com o apoio da ginecologista e obstetra Dra. Edlânia Aquino, preparamos dicas importantes para ajudar as mamães a viverem este período gestacional com segurança e tranquilidade.

Publicidade

A importância do pré-natal

Neste acompanhamento médico dedicado à mulher e ao bebê durante todo o período gestacional, o médico dá instruções à futura mamãe, como cuidados nutricionais, quando necessário destina psicólogos e/ou assistentes sociais a proteger a mamãe e seu bebê, tendo como principal finalidade a diminuição da morbi-mortalidade materna e neonatal, além de esclarecer dúvidas comuns às gestantes. Para a Dra. Edlânia, é fundamental orientar as futuras mamães de uma maneira equilibrada e tranquila, voltada às sensações boas e novas que elas começam a apresentar. As consultas devem ser iniciadas o quanto antes para que sejam feitos os exames necessários que garantirão a saúde da gestante e do bebê.

 

1º TRIMESTRE DA GESTAÇÃO

Mudanças no corpo da mamãe: o atraso na menstruação é a primeira percepção da futura mamãe sobre a gravidez. Neste trimestre, o corpo passa por diversas modificações para receber o futuro embrião em desenvolvimento, onde, no centro do óvulo, milhares de informações genéticas do pai e da mãe se agregam para formar os cromossomos do bebê. A circunferência da cintura aumenta e os seios ficam mais volumosos. Os enjoos, náuseas e prisão de ventre acontecem devido às alterações hormonais e são sintomas habituais para uma gestante. A orientação nutricional é muito importante para manter uma gestação saudável e equilibrada. As mamães devem ficar atentas sobre o consumo do ácido fólico, que ajuda a prevenir a má-formação no cérebro e na medula espinhal. A dose recomendada no período pré-concepcional em pacientes de baixo risco é de 0,4 a 0,8 mg/dia. Também é importante associar o Omega 3, por isso, converse com seu médico sobre as doses recomendadas e os benefícios do   Omega 3.

O bebê: é entre a 11ª e a 12ª semanas de gestação que o bebê começa a ter suas características físicas formadas, como cor dos olhos, cabelo, tom da pele, estatura. Na 8ª semana de gestação já é possível saber o sexo do bebê, através do exame de sexagem fetal. O sistema nervoso central, os músculos, intestinos, rins, fígado, pâncreas e ossos também estão a caminho. “Toda a sua aparência começa a modificar e logo já poderemos observar seus bracinhos e pernas.”

Exames durante este período: o primeiro exame a ser feito ao se descobrir a gravidez é a ecografia, para verificar a vitalidade (oxigenação fetal) do bebê, ou seja, identificar se existe ou não batimentos cardíacos. Em sequência, as mamães devem realizar o hemograma completo, função tireoide, tipagem sanguínea fator Rh, glicemia, sorologia para sífilis (VDRL), HIV, hepatite B e C, toxoplasmose, rubéola e citomegalovírus, urina, parasitológico de fezes (EPF), HTLV e preventivo papanicolau.

Entre a 11ª e a 12ª semanas, é preciso se submeter ao ultrassom morfológico do primeiro trimestre, por meio do qual o médico vai observar a medida da Translucência Nucal (TN), que é a prega da nuca do bebê, que deve ter no máximo 2,5 mm. Esses parâmetros servem para o rastreamento de doenças cromossômicas, dentre elas a Síndrome de Down, a Síndrome de Patau e a Síndrome de Klinefelter. Existe ainda o rastreamento bioquímico, pesquisa no sangue que melhora a sensibilidade do método anterior. Além da avaliação de TN, também se pode observar o osso do nariz e do ducto venoso (cardíaco) que, quando alterados, são sinais indicativos de má-formação fetal. Caso o exame de TN dê alterado, é indicado biopsia do vilo corial. “Todos os exames devem ser orientados pelo médico obstetra na primeira consulta do pré-natal. Além disso, a pressão arterial e o peso materno devem ser monitorados durante todo o período de gestação da mamãe.”

 

Cuidados no primeiro trimestre de gestação:

•  Avaliar com o obstetra a indicação de suspender ou adequar a prática de atividade física;

•  Acompanhamento nutricional, para adequação da alimentação.

•  Iniciar o pré-natal o quanto antes.