Passo a passo do pré-natal
O bem-estar de mãe e bebê depende de uma medida muito simples, o acompanhamento médico do pré-natal. Sua realização tem papel fundamental em termos de prevenção e/ou detecção precoce de patologias tanto maternas como fetais, permitindo um desenvolvimento saudável do feto e reduzindo os riscos da grávida. Segundo o Obstetra e Diretor Médico do Cryopraxis Banco de Células-Tronco de Cordão Umbilical, Dr. Alberto d’Auria, o pré-natal tem, entre outros objetivos, o de preparar a mulher para a maternidade - proporcionando informações educativas sobre o parto e o cuidado com criança - e o de fazer prevenção, diagnóstico precoce e tratamento de doenças próprias da gestação ou eventuais intercorrências comuns ao período. O médico preparou a seguir um passo a passo do que deve ser feito no pré-natal. Confira:

Publicidade

Passo 1

Se você não estava tomando acido fólico deve iniciar agora. Fale com seu médico para definir a dose. Agende uma consulta para ultrassom de forma a se certificar que a gravidez está no local correto no útero e se está compatível com a idade gestacional esperada. Lembro que na gestação de quatro semanas pode aparecer somente o esboço do saco gestacional ainda sem embrião. Por isso, o ideal seja agendar o exame com seis semanas, quando então já deverá aparecer embrião com batimentos cardíacos audíveis ou visíveis.

Passo 2

Após a primeira consulta, fazer os exames (perfil) pré-natal. Lembro que o padrão de exames varia pouco de médico para médico mas a relação a seguir poderá te ajudar: hemograma completo, glicemia, tiragem sanguínea + fator Rh, R. Toxoplasmose, Reação para Sífilis, Anticorpos para Rubéola, HIV, HTLV, Hepatite B, Hepatite C, Citomegalovirus e Vitamina D.

Passo 3

Entre 11 semanas e meia e 13 semanas, deverá ser feito o ultrassom morfológico do primeiro trimestre com translucência nucal para afastar as principais doenças sindrômicas. Em alguns países e no Brasil já recentemente existem exames que rastreiam as alterações cromossômicas do par de cromossomos 13/16/18 (isto é opcional e de indicação médica).

Passo 4

Entre 13 semanas e 19 semanas e meia somente tomar vitaminas prescritas pelo médico, que variam de polivitamínicos e vitamina D a Ômega 3. Lembro que Ômega3 durante a gestação melhora a qualidade cerebral dos fetos. Consulte seu médico.

Passo 5

Estamos exatamente na metade da gestação. Vamos fazer o que mais interessa, o ultrassom morfológico do 2º trimestre com Dopplerfluxometria colorida. Ele deverá ser feito entre 19 semanas e meia e 23 semanas. Lembro que nas primeiras gestações o primeiro movimento perceptível do feto acontece com 20 semanas e a mãe deve anotar essa data e passar para o obstetra se ele solicitar.

O ultrassom obstétrico morfológico é o exame em que o ultrassonografista vai investigar todas as formações fetais que possam estar ligadas a problemas. Portanto, não é um ultrassom de “show” para se mostrar para a família, e sim um momento extremamente sério e importante. É um momento em que o casal poderá dar o primeiro suspiro de tranquilidade quanto à saúde do bebê.

Passo 6

Entre 24 e 28 semanas chegou o momento de avaliar, pedir orientação e decidir pela coleta de células-tronco do sangue do cordão umbilical do bebê. Ainda: fazer exame do coração do feto (ecocardiografia fetal com Doppler fluxometria colorida); teste de tolerância à glicose para investigar diabetes gestacional e anemia (25 semanas); tomar vacina tríplice bacteriana acelular adulto em preocupação com a coqueluche (27 semanas); o período também é indicado para a vacina de hepatite B.

Importante: Quem não tem imunidade para toxoplasmose deve ser acompanhada durante a gravidez e ter cuidado com: carne crua; vegetais sem pasteurização; morangos (ele pode ser um reservatório natural de toxoplasmose).

Passo 7

Às 31 semanas, fazer o ultrassom obstétrico com Doppler.

Passo 8

Às 35 semanas, fazer cultura de secreção vaginal para estreptococos e exame do introito anal onde pode ter também estreptococos. As gestantes que têm a presença do estreptococos na vagina e/ou no ânus só receberão antibiótico antes do parto.

Passo 9

O último mês chegou! Agora, as avaliações provavelmente serão mais frequentes: ecocardiografia fetal e Ultrassom com Doppler. Serão ferramentas de avaliação para o binômio maternofetal.