Mães seguras e bem-cuidadas
Medos, incertezas e inseguranças... Tão logo você se descobre grávida, esses sentimentos são compartilhados com a alegria da maternidade e vários questionamentos surgem: “Será que vou dar conta?”; “Tudo sairá bem?”; “Como será daqui para frente?.” “Entre os medos mais comuns estão os de abortos, problemas com o bebê, complicações durante o parto e a insegurança de não conseguir ser uma boa mãe ou um bom pai”, observa a psicóloga Dra. Larissa Serafim.Ela explica que, além disso, nessa fase, a mulher encontra-se muitas vezes fragilizada e com variações de humor, o que pode influenciar em sua rotina e nas suas relações sociais. A relação com o corpo se modifica, os hábitos passam a ser em função da gestação, logo os comportamentos também sofrem mudanças intensas. Dessa forma, a mulher necessita de apoio psicológico e suporte emocional direcionados para essa nova fase. “Assim, ela poderá vivenciar a gestação de maneira mais completa e em toda a sua plenitude”, acrescenta a psicóloga.Segundo a Dra. Larissa, a convivência em grupos terapêuticos contribui para a identificação com outras gestantes e compartilhamento de experiências, o que proporciona à mulher maior apoio psicológico, além da ampliação de sua rede social. Se a opção é pela psicoterapia individual, ela também proporciona crescimento e possibilita contato mais direto com fragilidades e demandas específicas de cada gestante.

Publicidade

Em ambas as abordagens, para que esse acolhimento seja proveitoso, a psicóloga trabalha a gestante de maneira integral, buscando englobar temas os mais variados possíveis, desde a saúde física e emocional, passando pela financeira e relacional, até a profissional, entre outros assuntos. A Dra. Larissa destaca ainda a necessidade de acompanhamento durante o parto e pós-parto, como um suporte aos pais nesse momento de adaptação, a fim de contribuir com a segurança emocional e com o desempenho dos novos papéis familiares, a partir da chegada do bebê.

Como manter sua saúde emocional

  • Seja paciente com você durante as mudanças ocorridas nesta fase;
  • Saiba que o papel de mãe ou de pai será um aprendizado, ninguém nasce sabendo;
  • Cada bebê é único, esteja atento às peculiaridades dele;
  • Não tenha medo de pedir ajuda sempre que sentir necessidade.
  •  Seja paciente com você durante as mudanças ocorridas nesta fase;
  • Saiba que o papel de mãe ou de pai será um aprendizado, ninguém nasce sabendo;
  • Cada bebê é único, esteja atento às peculiaridades dele;
  • Não tenha medo de pedir ajuda sempre que sentir necessidade.