Atividade física: que modalidade escolher?
É consenso entre os profissionais dedicados à saúde perinatal e tem comprovação científica que as atividades físicas moderadas, orientadas por profissional especializado, são seguras e promovem a saúde e bem-estar das mulheres durante a gestação e o pós-parto. Mas que modalidade escolher diante de tanta variedade? Para responder a esta pergunta, o Manual da Mamãe contou com a assessoria da Educadora Física, especialista em Saúde Perinatal, Educação e Desenvolvimento do Bebê Ana Flávia Rangel, coordenadora do Programa Gestante e Pós-Parto da Unique. A seguir, ela descreve as práticas mais indicadas às gestantes:

Publicidade

Hidroginástica

Praticada em meio líquido, na temperatura entre 28° e 32°C, é, das atividades físicas aeróbicas, a mais segura para a gestante. Na piscina, ela fica mais leve, facilitando muito a execução dos exercícios, que devem ser praticados com intensidade moderada,  incluindo os localizados e o alongamento. Além disso, esse ambiente confortável e seguro aumenta a interação entre as mães, o que diminui o estresse e gera bem-estar. Colaborando na melhoria da circulação sanguínea, a pressão hidrostática promove a drenagem dos líquidos retidos, principalmente dos membros inferiores, com efeito diurético. Não existe impacto nem risco de queda.

Natação

Na natação desenvolve-se o condicionamento cardiorrespiratório através dos nados de crawl e costas, com intensidade moderada. Como indicativo de esforço adequado da gestante, a sua respiração durante o nado deve ser tranquila o suficiente para atender às exigências de um exercício moderado. As atividades aeróbicas de alta intensidade prejudicam o fluxo de sangue e de oxigênio para o bebê, podendo levar a um parto prematuro e a um bebê com baixo peso ao nascer. Não existe impacto nem risco de queda.

Alongamento

As gestantes precisam fazer alongamentos diariamente para prevenir os desconfortos musculares e as síndromes de compressão nervosa, comuns na gestação. Deve-se dar atenção especial ao alongamento da musculatura mais sobrecarregada pelas mudanças posturais. Também é fundamental alongar-se antes e depois de cada sessão de exercícios, sem forçar a amplitude articular. Toda gestante tem frouxidão ligamentar, o que significa que elas estão com as articulações mais frouxas e, por esse motivo, têm um risco maior de lesão muscular e articular. Nas aulas de alongamento também são realizados exercícios para o períneo, respiratórios e de relaxamento. Atividade realizada no solo sem impacto nem risco de desequilíbrio e quedas.

Yoga

A yoga é muito procurada pelas gestantes, por promover relaxamento físico e mental, equilíbrio e consciência corporal. As posturas e os exercícios respiratórios ajudam as mamães a ficarem mais relaxadas e tranquilas, diminuindo as tensões e o estresse da vida moderna. Atividade realizada no solo sem impacto nem risco de queda.

Musculação

Na musculação, concentra-se a atenção no fortalecimento dos membros inferiores, para suportar o aumento de peso e a mudança corporal durante a gravidez, e dos membros superiores, para as exigências dos futuros cuidados com o bebê. São utilizados somente pesos leves, evitando sobrecarregar a coluna vertebral, uma vez que não se objetiva a hipertrofia muscular. Atividade realizada em equipamentos, que promovem a segurança na execução dos exercícios, sem impacto nem risco de desequilíbrio.

Quando começar?

A liberação da atividade física depende de autorização expressa do obstetra, que ocorre para a maioria das mães a partir das 12 semanas de gestação. Atividades moderadas, que trazem bem-estar e são orientadas por profissional especializado, não precisam ser interrompidas. No Programa Gestante Unique é comum as grávidas frequentarem as aulas até a véspera do parto.

Pós-parto

É recomendado às mães retornarem às atividades físicas após a liberação do obstetra, o que normalmente ocorre por volta dos dois meses de vida do bebê. As alterações fisiológicas da gestação permanecem até os seis meses depois do parto, e por isso as recomendações para as atividades nesse período são as mesmas da gestação. As atividades aeróbicas no pós-parto devem ser moderadas, pois exercícios de alta intensidade no período da amamentação podem causar o aumento dos níveis do ácido lático na corrente sanguínea, alterar o gosto do leite materno e diminuir a sua produção.