Identifique as mudanças físicas e emocionais mais comuns na gravidez
Mamães de primeira viagem, preparem-se para encarar nove meses cheio de mudanças! E muita dessas coisas só são descobertas quando elas acontecem e nos deixam sem saber o que fazer. E para você não ser pega de surpresa, o Manual da Mamãe, com a ajuda do ginecologista e obstetra Dr. Júlio Pôrto, antecipa algumas dessas mudanças

Publicidade

Principais mudanças :

 

Cloasma

Como se não bastassem as manchas tão comuns (melasmas), pode surgir um primo chamado cloasma, uma mancha escura em forma de asa de borboleta que aparece na face da grávida. Use filtro solar e evite o sol, pois pode-se manchar a pele de forma indelével. O cloasma surge devido às mudanças hormonais.

Prisão de Ventre

A prisão de ventre é muito comum, principalmente no início da gestação. A progesterona relaxa a musculatura, inclusive a do intestino, fazendo com que ele fique mais preguiçoso.

Hemorroidas

Elas poderão aparecer, justamente por conta da congestão pélvica que acontece devido à nova circulação sanguínea. Como o volume de sangue aumenta, a área do útero fica extremamente congesta, o que irriga os vasos, inclusive os da região do ânus. E as hemorroidas nada mais são do que a dilatação de vasinhos dessa área. A maioria delas regride após o parto espontaneamente.

Pesadelos

Histórias nada otimistas que contam para as grávidas, aliadas às expectativas e ansiedade do momento, podem resultar em pesadelos frequentes.  Jamais pense que o pior vai acontecer.

Distração

A capacidade de concentração e o rendimento intelectual diminuem, pois a velocidade da circulação do sangue fica reduzida também na área cerebral. Por isso, você pode ficar mais distraída. Além disso, as mudanças bruscas no corpo, nas relações sociais, de trabalho e pessoais geram uma carga emocional que podem te deixar um pouco mais “devagar”.

Verrugas

Como o sistema imunológico da gestante fica frágil, elas podem aparecer. A progesterona também contribui para exacerbar alguns sinais que você já tinha, mas não percebia. Lembre-se: os vírus causadores de verrugas são inofensivos durante a gestação.

Sangramentos na boca

Se o sangramento na gengiva acontecer, é porque alguns microvasinhos se romperam e isso é normal, principalmente ao escovar os dentes. O relaxamento muscular causado pela progesterona provoca o quadro. Por isso, é aconselhável que as gestantes, a partir do terceiro mês, visitem o dentista.

Dor na barriga

Não é contração nem cólica. O que acontece: o útero é preso nas laterais do abdômen por ligamentos e eles não param de esticar. Claro que o corpo vai se adaptando a esse estiramento, mas certos movimentos (ou quando o útero atingir um tamanho razoavelmente grande) podem causar essa dor momentânea. Preocupe-se com cólicas se vierem acompanhadas de sangramento vaginal.

Água na boca

O olfato e o paladar da grávida se intensificam devido à maior vascularização das papilas gustativas. E também há o aumento de salivação durante toda a gestação por causa das alterações sofridas pelo aparelho digestivo, mas isso é mais intenso no primeiro trimestre.

Um tampão que sai

O muco vaginal que existe no aparelho reprodutor feminino fica mais espesso e forma uma espécie de tampão para proteger o colo do útero de bactérias. Com as modificações que acontecem perto do parto, esses líquidos são eliminados como uma espécie de catarro cerca de 15 dias antes do nascimento.

Paradinho

Você que estava acostumada a sentir o pequeno mexendo bastante, notará uma diferença no final da gravidez. A partir da 38ª semana a movimentação diminui muito e 12 horas antes do parto, o bebê fica praticamente imóvel. O motivo é o espaço reduzido e a intenção de reservar energias para o nascimento.

“Leite” antes da hora

Há mães que produzem colostro,  um líquido amarelo do seio, desde primeiro trimestre, mas é mais comum a partir do 7o mês. Este é o primeiro alimento do bebê ao nascer. Em geral, ele sai diante de estímulos que a grávida faz nos seios. O leite propriamente dito só aparecerá em torno do terceiro dia após o parto.

Calor

A temperatura do seu corpo vai ficar mais alta do que o habitual no último trimestre e você vai sentir com frequência que ela aumenta. Isso acontece porque a quantidade de progesterona está alta.