Como ter uma gestação tranquila e segura?
Você sabe o quanto é importante tomar alguns cuidados antes e durante a gestação? Esse é o momento mais importante na vida de uma mulher e para que seja uma gravidez tranquila e segura é necessário tomar uma série de precauções tanto físicas quanto emocionais. É fundamental que seja realizado um acompanhamento médico pré-natal, no qual a gestante tire suas dúvidas, seja orientada quanto à gestação e os cuidados com o bebê, além de assistência psicológica. Para orientar as futuras mamães, o Manual da Mamãe entrevistou a ginecologista e obstetra Dra. Roberta Roriz, a psicóloga clínica e hospitalar Dra. Amanda Hipólito e a pediatra, atuante na área de neonatologia, Dra. Daniella Demes. Confira:

Publicidade

É importante consultar o ginecologista antes de engravidar? Por quê?

Dra. Roberta - Sim. Para que a gestação seja mais segura, torna-se necessário consultar um ginecologista e ter alguns cuidados antes de engravidar. É preciso fazer uso diário do ácido fólico, por pelo menos três meses antes de engravidar, para diminuir o risco de algumas malformações do feto; verificar se a carteira de vacinação está em dia; praticar regularmente atividade física, associada a uma dieta saudável. Essa última medida ajuda a manter o peso, a melhorar a postura e diminuir as dores lombares, reduz o inchaço nas pernas, auxilia no trabalho de parto, além de reduzir o risco de doenças graves, como diabetes mellitus e hipertensão gestacional. Além disso, é importante fazer uma visita ao dentista, uma vez que as mudanças hormonais decorrentes da gestação podem deixar os dentes e as gengivas mais sensíveis.

Quais os principais cuidados pré-natais para ter uma gestação saudável?

Dra. Roberta – É importante ter um obstetra que irá acompanhar a gestação e realizar o parto. Durante a gravidez, torna-se necessário a realização de exames laboratoriais e ultrassonografias, a fim de identificar possíveis alterações que possam ser tratadas, proporcionando maior conforto para o bebê e segurança para a mamãe. Geralmente, as consultas médicas são mensais até o sétimo mês de gestação, quinzenais até a 36ª semana e semanais até o final da gestação. As mulheres que possuem seguros privados de assistência à saúde devem se informar sobre a cobertura de exames pré-natal, consultas, parto, hospitais e atendimentos de emergência com a sua operadora no início da gravidez ou até mesmo quando planejar engravidar. O médico deverá estar ciente sobre as condições do plano de assistência médica e orientá-la sobre a melhor forma de proceder com o pré-natal e o parto.

Por mais que seja planejada, uma gestação não deixa de ser uma surpresa, e traz para a futura mamãe ansiedade e um turbilhão de sentimentos. Como lidar com essas emoções?

Dra. Amanda - A gestação é um período de profunda transformação para uma mulher. Tornar-se mãe é entrar num mundo desconhecido de sentimentos e angústias em relação ao futuro como: “o bebê vai desenvolver de forma saudável, serei uma boa mãe, terei capacidade de cuidar e educar uma criança?“. Portanto, todas essas mudanças trazem consigo medos e ansiedades, podendo desencadear grandes conflitos emocionais durante a gravidez. Por isso, cada vez mais torna-se necessário ter informações de qualidade e apoio emocional para criar um filho na rotina que vivemos, nesse ritmo acelerado, com pouco tempo disponível e grande distanciamento do universo infantil. Ter um espaço e tempo dedicados ao acolhimento dessas emoções, com um profissional especializado, pode fazer toda a diferença para que essa mulher, esse bebê, essa família possam passar por todas essas transformações de forma mais positiva.

Qual é a importância do acompanhamento psicólogico na gestação?

Dra. Amanda - Para a futura mamãe, a psicoterapia pode dar suporte, a fim de melhorar a qualidade de vida emocional e, inclusive, prevenir distúrbios, transtornos psíquicos e melhorar as relações e vínculos com familiares e pessoas próximas. Sobretudo, pode auxiliar na construção do vínculo

saudável e consistente da mãe e bebê, trazendo segurança para exercer o papel da maternidade.

A futura mamãe deve procurar o pediatra antes mesmo do bebê nascer? Por quê?

Dra. Daniella - A assistência à saúde da criança deve iniciar antes de seu nascimento. A consulta pediátrica no pré-natal estabelece a formação de um vínculo com o pediatra. É indicada sua realização a partir do sétimo mês de gestação. Vários estudos têm mostrado que as consultas de acompanhamento nos períodos pré e perinatal conseguem reduzir a mortalidade materna e do recém-nascido.

Como deve ser a consulta da gestante ao pediatra? Será um momento de tirar dúvidas?

Dra. Daniella - São vários os objetivos dessa consulta, para o pediatra e para a família, como: estabelecer e fortalecer um vínculo entre o pediatra e os pais antes do nascimento da criança; preparar os pais para o cuidado do desenvolvimento físico e psicológico do bebê que está chegando; obter informações básicas de grande importância no pré-natal; discutir os anseios, preocupações e necessidades em relação à criança; verificar dados sobre a saúde dos pais, hábitos de vida e situações de risco; esclarecer sobre os tipos de parto e sobre alojamento conjunto; orientar para os cuidados com os seios e as vantagens do aleitamento materno; explicar sobre a higiene do bebê e falar das medidas de segurança em casa e no transporte da criança; enfim, acompanhar a gestação e o parto, fazendo o papel do “cuidador” e orientando para os cuidados com a mãe e o recém-nascido, ajudando a diminuir o estresse familiar da expectativa da chegada do bebê.