Meu filho é superdotado?
Seu filho está visivelmente acima da média em alguma atividade intelectual, artística ou esportiva? Ele pode ser superdotado e é um erro pensar que as pessoas que apresentam potencial superior não precisam ser ensinadas, elas apenas precisam de educação diferenciada que atenda a sua demanda de conhecimento. “Tais aptidões ou habilidades também são desenvolvidas através do esforço pessoal, por isso a necessidade deste acompanhamento”, avaliam as pedagogas Elisângela Moreira, Sheila Moreira e Simone Pires.As especialistas explicam que a alta habilidade pode ser geral ou específica. Por exemplo, uma pessoa bem dotada no esporte pode ter um habilidade impressionante jogando na quadra esportiva, mas não demonstrar competências artísticas, por exemplo. Pode demonstrar habilidade acima da média em linguística, mas não demonstrar competência matemática igualmente forte ou vice-versa. “Porém, quando combinada com um desafio curricular adequado e as diligências necessárias para adquirir e executar muitas habilidades aprendidas, a superdotação muitas vezes produz sucesso acadêmico geral excepcional”, orientam.

Publicidade

Pela estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, de 3,5% a 5% da população é superdotada. Logo, estima-se que oito milhões de pessoas tenham altas habilidades em pelo menos alguma área do conhecimento. De acordo com estes dados, Goiânia tem de 45 mil a 65 mil indivíduos superdotados.

Direito

A Constituição Federal indica que todos as pessoas devem receber educação adequada para atingir seu potencial.  Em resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) observa-se que as escolas da rede regular devem prover atividades que favoreçam ao aluno que apresenta Alta Habilidade/Superdotação o aprofundamento e enriquecimento de aspectos curriculares, mediante desafios suplementares. “É preciso oferecer condições educacionais adequadas ao seu potencial, para que os mesmos não fiquem escondidos nas salas de aula de ensino regular, como se seus talentos fossem invisíveis”, reiteram as pedagogas.

Para atender a esse direito, a lei brasileira garante que para as necessidades de educação dos superdotados existem duas abordagens de ensino: o enriquecimento curricular e as classes de aceleração. Na primeira, são oferecidas ao educando experiências de aprendizagem que o currículo regular normalmente não apresenta. “Isso ocorre por meio de atividades extraclasse em que são apresentados conteúdos mais abrangentes e/ou mais profundos e são desenvolvidas atividades pedagógicas para criar um ambiente de aprendizagem que desperta o interesse e ajusta os níveis de aprendizagem requeridos pela alta habilidade do educando. Assim, existem classes de aceleração que permitem ao educando pular séries da formação regular”, orientam.

Diagnóstico

Nem sempre a Alta Habilidade é reconhecida na infância e a criança superdotada é por vezes diagnosticada como tendo transtorno afetivo bipolar, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, transtorno desafiador e de oposição, depressão, ansiedade, transtorno obsessivo compulsivo, e outros problemas, como baixo rendimento escolar, por falta de interesse nos conteúdos ministrados pela escola, decepção e frustração por não se sentirem atendidos nem compreendidos e consequentemente desinteresse nos estudos. Para saber se o seu filho é uma criança superdotada, de uma forma segura, somente com a orientação de um profissional especializado no assunto.

Se seu filho tem um coeficiente intelectual superior, isso deve ser detectado mais cedo possível. Os especialistas recomendam prestar atenção aos padrões das crianças superdotadas para captar quando têm entre 3 e 8 anos e atuar sequentemente. “Se a inteligência privilegiada as ajuda a compreender mais facilmente problemas e situações, a falta de orientação pode atrapalhar o desenvolvimento psicológico e criar uma barreira para a inserção social. O resultado são adultos que desperdiçam potencial intelectual por dificuldade de se relacionar com o mundo exterior”, ponderam Elisângela, Sheila e Simone.

 

Principais características dos superdotados

• Criatividade

• Curiosidade

• Boa memória

• Obstinação

• Fácil aprendizagem

• Iniciativa

• Impaciência

• Inconformismo

• Vocação para liderança

• Senso de humor

• Egocentrismo

• Elevado senso crítico

• Independência ou autonomia

• Alto desempenho em determinadas áreas

• Amplo conhecimento geral

• Difícil socialização por falta de interesses em comum

• Autodidata