Escola Mestre de Primeiras Letras
Um filho é o maior e mais precioso bem dos pais. Por isso, eles se preocupam em qual instituição de ensino irão matricular a criança. “Hoje em dia, percebemos que a maioria das famílias entende que escolas menores são mais adequadas a seus filhos. Primeiro, por trabalharem com poucas turmas, assim como também por terem uma estrutura especializada no atendimento às crianças pequenas, na qual essas possam criar fortes vínculos com as professoras e os coleguinhas da escola”, explicam as proprietárias da Escola Mestre de Primeiras Letras, a pedagoga Rosana Perez, e as psicólogas Patrícia e Débora Perez.

Publicidade

“Pesquisas internacionais mostram que escolas pequenas funcionam melhor nessa fase”, diz Maria Carmen Barbosa, da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Os pais consideram que as escolas menores funcionarão como uma extensão do lar e isso os agrada, dando mais segurança e confiança. A chance de estudar em um ambiente em que todos se conhecem também pesa muito nessa decisão.

“Nos dias de hoje, a escolha por escolas menores se dá pelo fato de os pais entenderem que as mesmas irão oferecer maior acolhimento para seus filhos”. Convívio mais íntimo, laços afetivos mais aprofundados, relações amplamente estabelecidas são importantes para que a escolha pela escola menor possa ser feita pelos pais, que devem cobrar dessas instituições e se certificarem de que seus filhos vão ser preparados para o ensino fundamental (quando atingirem a idade de 6 anos); pois trabalhar a autonomia da criança dará a ela mais segurança e autoconfiança para encarar os desafios que virão.

“O importante é que os pais saibam claramente que filho na escola não é projeto futuro, mas presente. Escola ideal para os pequenos é aquela que tem atenção especial para esse tipo de público e não aquela que apenas prepara para ‘passar no vestibular’”, diz a educadora Mariana Bueno. “É isso que nós do Mestre de Primeiras Letras priorizamos: infância saudável. Essa é a fase mais importante e decisiva na formação do caráter e da personalidade de um ser humano, e por isso buscamos formar cidadãos seguros, com princípios, ética e autoestima para assim enfrentarem o mundo e suas adversidades”, explicam.

Até os 6 anos, a criança está em pleno desenvolvimento cognitivo, intelectual e afetivo e precisa do amor, dedicação, paciência que só uma escola de educação infantil pode proporcionar!