Como escolher boas babás?
O momento de voltar ao trabalho e deixar os filhos aos cuidados de uma outra pessoa pode ser bastante difícil para algumas mães. A babá é uma alternativa que deve ser pensada ainda durante a gestação. Afinal, a escolha não é fácil, pois implica encontrar alguém de confiança em meio a desconhecidos. Procurar ajuda de uma empresa especializada é uma boa medida, mas certifique-se de que o lugar é sério, buscando boas referências. Mesmo que a agência recomende a profissional com convicção, é importante que o casal telefone para pelo menos a última família onde a babá trabalhou, para saber sobre alguns detalhes particulares que sejam importantes. Confira algumas dicas essenciais na hora de escolher a profissional:

Publicidade

 

1. Peça um atestado de antecedente criminal atual. Não aceite um atestado federal de bons antecedentes, pois eles só provam que a pessoa não deve ao Fisco.

2. Não aceite números de telefones celulares para checar referências, pois eles podem ser de um parente da candidata.

3. Peça o telefone fixo e endereço do empregador antigo e visite o local.

4. Vá à casa da babá e veja como ela trata os próprios filhos. Pergunte aos vizinhos sobre o comportamento dela ao redor de crianças.

5. Peça a carteira de trabalho dela. Se a moça alegar perda, desconfie.

6. Antes de dar informações sobre seus filhos, pergunte a faixa etária que a babá gosta de trabalhar. Ela pode ser impaciente com crianças mais velhas ou com as mais novas.

7. Observe as reações da candidata durante a entrevista. Ela deve olhar você direto nos olhos, ser simpática e não fugir das perguntas.

8. Pergunte qual foi a criança mais fácil e a mais difícil que ela cuidou e por quê.

9. Pergunte os motivos que a levaram a deixar o emprego anterior e cheque a data de demissão na carteira de trabalho. Se não houver registro, pode ser que ela tenha abandonado os patrões ou saído da casa abruptamente.

10. Depois da contratação, preste atenção ao comportamento do seu filho. Voltar a fazer xixi na cama ou hematomas podem ser indícios de maus-tratos.

 

Pré-requisitos essenciais de uma babá:

• Ter experiência anterior ou noções de como a criança cresce e se desenvolve;

• Possuir boas referências ou ter trabalhado para alguém conhecido;

• Obedecer princípios de higiene;

• Saber reagir com eficiência em situações de emergência (febre, choro, excessivo, acidentes);

• Conhecer e saber aplicar medidas de primeiros socorros;

• Manter bons hábitos (não fumar, não beber, não usar drogas ou remédios);

• Ser alfabetizada para poder ler instruções, histórias, receitas médicas;

• Ser afetiva, gostar de brincar e saber se comunicar com a criança.