Brincadeiras para todas as idades
Bonecas, carrinhos, videogames, quebra-cabeças, blocos de montar... Todo mundo sabe que não há melhor presente para criança do que um brinquedo. Os olhinhos brilham e a curiosidade de saber como ele funciona encanta meninos e meninas de todas as idades.  A variedade é imensa e a escolha do melhor passa por critérios que envolvem, principalmente, qualidade e segurança, pois, por mais inofensivo que pareça um brinquedo, ele pode ser perigoso. Já que tudo parece atrativo em uma loja de brinquedos, o Manual da Mamãe foi buscar algumas dicas para você acertar na escolha e o seu presente fazer parte da lista da brincadeira preferida.

Publicidade

O primeiro passo é observar a segurança. Veja se o brinquedo possui o selo do Inmetro, que garante que ele foi testado e certificado. Depois, verifique a faixa etária. Essa recomendação deve constar na embalagem. Se a criança não tiver a maturidade necessária, pode não achar graça nenhuma no brinquedo. E lembre-se: acredite na simplicidade. A tecnologia é fantástica, mas brinquedo foi feito para brincar e, naturalmente, propõe desafios. Observe as possibilidades que ele oferece para que a criança crie. Veja se ela pode montar e desmontar, mudar as cores, dar novos formatos, fazer sons, treinar equilíbrio e concentração, criar histórias... Confira, a seguir, uma lista de sugestões de brinquedos indicados para cada idade:

 

2 a 3 anos: a escolha será acertada com bolas, muitos blocos de brinquedos para empilhá-los e colocá-los dentro de caixas, brinquedos de encaixar e desmontar, brinquedos musicais, carrinhos, bonecas, cavalinho de balanço, brinquedos para praia ou piscina e brinquedos de equilibrar um em cima do outro. Nesta idade deve-se ensinar a criança a organizar e recolher os brinquedos.

 

3 a 4 anos: opte por triciclo, carrinho grande de puxar, aviões, trenzinhos, brinquedos infláveis, bolhas de sabão, caixas de areia com pás e cubos, cabaninhas, casas de bonecas, ferramentas de brinquedos, massinha de modelar, objetos domésticos, fantasias, máscaras, fantoches, instrumentos musicais de brinquedo, como pandeiros, pianinhos, trombetas e tambores, brinquedos de montar e desmontar mais complicados, blocos de formas e tamanhos variados, jogos e quebra-cabeças simples, lápis de cor e papel para desenhar e livros com diferentes ilustrações e histórias alegres.

 

4 a 6 anos: esta é a fase do mundo imaginário, sua criatividade está se desenvolvendo. Os brinquedos devem auxiliar a criança a entrar no mundo da fantasia, por exemplo: dinheirinho de brinquedo, caixa registradora, casas de boneca com móveis, telefone, cidadezinhas, circos, fazendas com animais, materiais de papelaria, postos de gasolina, meios de transporte (caminhões, automóveis e pistas, motos, aviões, trens elétricos, barcos e tratores), instrumentos musicais e eletrônicos, jogos.  Nesta idade, a criança começa a sentir o que chamamos de medos infantis, como o medo do escuro, de bruxas, do bicho-papão e outras coisas feias que impedem que a criança durma. Dessa forma, recomenda-se uma boneca ou um ursinho de pelúcia, que tem a função de ajudar as crianças a superarem esta fase.

 

Acima de 6 anos: dê atenção para jogos de tabuleiro, bolinhas de gude, pipas, carros de corrida, trens elétricos, argila para modelar, pincel, brinquedos de mágica, artigos esportivos, bicicletas, patins, skate, jogos eletrônicos, de memória, videogames, patinetes, futebol de botão, laptops, brinquedos colecionáveis, chaveiros, brinquedos eletrônicos, jogos de cartas, kits, pistas de carrinhos e quebra-cabeças.

 

10 Dicas para escolher o melhor brinquedo

 

1. Fique de olho na segurança

2. Verifique a faixa etária

3. Avalie a necessidade da tecnologia

4. Acredite na simplicidade do brinquedo

5. Desenvolver a criatividade é o melhor

6. Tenha cuidado com peças muito pequenas

7. Evite brinquedos que possam favorecer a alergia nas crianças

8. Leve seu filho na loja antes da compra

9. Ensine a criança a valorizar um brinquedo

10. Ensine seu filho a doar brinquedos antigos