Esclareça suas dúvidas sobre manchas na gravidez
A grande quantidade de hormônio feminino produzido durante a gravidez é a responsável pelo aparecimento de indesejáveis manchas neste período, queixa de muitas grávidas. “A pele da gestante torna-se especialmente vulnerável às manchas escuras, pois esses hormônios sensibilizam a pele à luz solar”, explica a dermatologista Dra. Ligia Kogos, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Sociedade Brasileira de Medicina Estética. No entanto, a mamãe não precisa se desesperar, pois o tratamento disponível é bastante eficaz. Mas tão importante quanto tratar é prevenir. Saiba mais em entrevista com a especialista:

Publicidade

O que provoca manchas na pele durante a gravidez?

Pelo fato de estar banhada em hormônios femininos, a pele da gestante torna-se mais sensível à luz do sol, desenvolvendo com facilidade o chamado Cloasma, mancha castanha que pode aparecer na face, bochechas, testa e buço. Essas manchas podem persistir muito tempo após o parto, mesmo depois dos hormônios já não estarem presentes no seu organismo em quantidades altas, pois a melanina que se formou fica localizada na derme, uma camada um pouco mais profunda da pele. Com o tempo pode até clarear espontaneamente, mas com o estímulo solar em peles morenas, as manchas podem se eternizar se nada for feito. Manchas como a Línea Nigra, uma linha vertical atravessando todo o abdômen, desaparecem espontaneamente poucos meses após o parto e, em geral, não necessitam de tratamentos.

Como isso afeta a autoestima da gestante?

O Cloasma/Melasma pode afetar profundamente o ânimo das mulheres que repentinamente se veem às voltas com uma pele manchada, cujo aspecto é difícil de esconder com maquiagem. Além da inconveniência do aumento de peso, indisposição, e no pós-parto trabalho extra com o bebê, noites maldormidas, amamentação, a mulher se depara no espelho constantemente com algo que não estava lá antes e que compromete muito a beleza de seu rosto. Por isso, a prevenção dessas manchas, assim como o tratamento, é essencial.

Como é o tratamento durante a gravidez?

Antes de optar por qualquer tratamento que descreverei a seguir, a gestante precisa consultar seu dermatologista, pois existe tratamento neste período, mas devem ser avaliadas as condições de cada mulher. Durante a gestação, por exemplo, há alguns produtos que não podem ser usados, como o ácido retinoico, mas que pode ser receitado já no primeiro dia após o parto. Cremes com ácido azeláico, ácido glicólico, vitamina C e ácidos de frutas (AHA) poderão ser usados e já podem clarear as manchas ainda que parcialmente. Hidroquinona em loções pode ser muito útil, desde que a grávida não seja alérgica de contato (alergia exuberante a bijuterias, lã e esparadrapo, por exemplo) e de preferência já a tenha utilizado antes da gravidez, por algum outro motivo. E, claro, o filtro solar é indispensável como parte integrante de qualquer tratamento. Também podem ser feitos peelings de ácido glicólico e de ácido salicílico em clínicas dermatológicas durante a gravidez.

E após o parto?

Após o nascimento do bebê, já na maternidade, pode-se começar a usar os melhores tratamentos à base de cremes com ácido retinoico, hidroquinona e corticoides. Se for o caso, já é possível a utilização de peelings mais fortes, como o Peeling de Jessner e de ácido retinóico concentrado, que clareiam rapidamente as manchas. Se necessário, recorre-se a procedimentos especiais como a microcauterização, método em que a mancha é queimada delicada e salpicadamente com um equipamento termoelétrico e ao Starlux, um equipamento que alia o laser à luz pulsada, clareando manchas mais resistentes. Mas só o dermatologista saberá avaliar a necessidade de cada um dos tratamentos.

Como se dá a prevenção dessas manchas durante a gravidez?

O uso de filtro solar diário é importante, especialmente a partir do terceiro mês. Na praia, piscina e caminhadas, melhor usar filtro com fator de proteção maior, de pelo menos fator 30, além de proteção física com chapéus ou viseiras. É bom ressaltar que as grávidas podem usar protetor solar à vontade. As muito alérgicas devem dar preferência a produtos já usados por elas antes da gravidez. Além disso, a gestante deve abolir qualquer medida traumatizante, como a depilação com cera no rosto, que pode aumentar muito a chance das manchas aparecerem. Se necessário, use pinça ou aparelhos elétricos, que arrancam os pelos sem machucar a pele.
Publicidade