Ministério da Saúde libera combinação de vacinas da Covid-19 em grávidas

O Ministério da Saúde anunciou em coletiva de imprensa realizada na última segunda-feira (26) que gestantes e puérperas podem receber a segunda dose da Pfizer/BioNTech após receberem a primeira da AstraZeneca/FioCruz.

“Aquelas gestantes que vacinaram com a AstraZeneca, principalmente no primeiro semestre da gravidez, podem fazer a intercambialidade, isto é, tomar uma vacina distinta da primeira. Lembrando que essa atitude, de você receber outro imunizante que não seja aquele aplicado na primeira dose, é apenas recomendada para questões de exceção”, explicou a médica Rosana Leite de Melo, quem está a frente da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19.

A combinação da AstraZeneca deve ser preferencialmente realizada com a Pfizer, pois já existem estudos a respeito mostrando a segurança entre a mescla dos imunizantes e resultados positivos de de proteção diante do coronavírus, embora estas pesquisas não tenham incluído gestantes.

Exceção
Devido a extensão geográfica do país e a dificuldade de que a vacina seja distribuída e armazenada na temperatura correta prescrita em bula, Rosana também esclarece que, em casos de exceção, a a CoronaVac/Butantan também pode ser usada para a completar o calendário vacinal de grávidas e puérperas que receberam a primeira dose do imunizante da FioCruz.

“Reiteramos que não é permitida a intercambialidade nos casos normais. Ainda é considerado, exceto nestas circunstâncias que falei, um erro de vacinação e, quando isso acontecer, deve ser registrado no e-SUS Notifica.

Publicidade

 

Para mais conteúdo, siga o Manual da Mamãe no Instagram @manualdamamae 

Acesse também nossa página no Youtube: youtube.com/manualdamamae 

Você pode contar também com o curso Estou Grávida, e Agora? São videoaulas para acabar com todas as inseguranças da gestação e dos primeiros cuidados com o bebê. Saiba mais em: www.manualdamamaeip.com