Criança pode ter pressão alta?
Meu filho pode ter pressão alta? Essa dúvida pode surgir a qualquer momento na vida dos pais. E a resposta é Sim, a criança pode ter hipertensão. 6% das crianças e adolescentes do país estão hipertensos, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia. No cado dos adultos, a incidência da doença é de 30%.

Publicidade

Geralmente, a doença costuma se manifestar em crianças a partir de três anos e está associada à predisposição genética, sobrepeso ou obesidade. Raramente, a hipertensão está associada a doenças mais sérias como cardiológicas, renais ou endocrinológicas.

O que acontece é que por volta dos três anos, a criança começa a ter acesso a comidas mais calóricas, com maiores índices de gordura. É nessa idade que o pequeno passa a escolher mais o que comer e a atração por fast food e comidas menos balanceadas aumenta significativamente. Daí surgem os casos de aumento de peso, obesidade e possivelmente hipertensão.

A grande preocupação em relação a hipertensão é que ela não costuma apresentar sintomas. Dessa forma, torna-se importante os pais ficarem atentos a saúde dos pequenos e fazer acompanhamento desde cedo. Nas consultas de rotina, é recomendado que seja aferida a pressão das crianças a partir de três anos. É fundamental esse monitoramente. Afinal, quando a doença só é descoberta na idade adulta, o quadro pode se agravar e provocar alguma complicação cardiológica.

Os pais precisam acompanhar o crescimento e ganho de peso da criança juntamente com o pediatra, verificando se seu filho está dentro dos índices considerados normais para sua idade. Qualquer alteração deve ser tratada o quanto antes, a fim de evitar problemas futuros.

Atualmente, as crianças vivem um estilo de vida sedentário, passando seu tempo livre com computadores, televisão, tablets e videogames. E ainda, a maioria delas, alimentam-se muito mal. Já na adolescência, muitos são cobrados exageradamente em casa e na escola e passam por um alto nível de estresse. Todos esses motivos contribuem para o aparecimento da hipertensão.

É fundamental que toda a família atue em função de minimizar esses fatores de risco. Os pais são os maiores exemplos dos filhos. Por isso, é importante que adotem hábitos saudáveis, uma dieta balanceada e inclua atividades físicas na rotina. Incentivar a criança a ter um estilo de vida saudável faz toda a diferença!