Beyoncé publica primeira foto com gêmeos
Para alegria dos fãs, Beyoncé enfim divulgou a primeira foto com seus bebês gêmeos Sir Carter e Rumi para comemorar o primeiro mês de nascimento das crianças. "Sir Carter e Rumi um mês hoje", colocou na legenda da foto a diva do pop. Em pouco mais de 7 horas, a publicação teve mais de 5 milhões de curtidas e milhares de comentários dos fãs. A imagem lembra o ensaio que ela fez na gravidez, que causou muito burburinho. Uns amaram, outros nem tanto.

Publicidade

https://www.instagram.com/p/BWg8ZWyghFy/?taken-by=beyonce

O anúncio oficial do nascimento dos bebês foi feito em 18 de junho pelo pai da cantora, Mathew Knowles, no Twitter. Além dos gêmeos, Beyoncé e o rapper Jay-Z são pais de Blue Ivy, de 5 anos.

Nomes

Beyoncé e Jay-Z ainda não falaram oficialmente sobre os nomes escolhidos para os gêmeos, mas já há diversas especulações. Segundo a imprensa internacional, Rumi é um popular nome japonês que significa "beleza", mas também cogita-se que foi uma homenagem ao poeta Jalauddin Rumi do século 13. Já o nome Sir (antes do Carter, popular nome americano), além de ser um título de nobreza, pode ser uma referência a um dos mais famosos poemas de Rumi.

O site de celebridades "TMZ" afirma que a popstar e seu marido acionaram autoridades americanas para registrar os direitos autorais sobre os nomes Rumi Carter e Sir Carter. Um documento, protocolado com o mesmo endereço da Califórnia que constava no documento de registro do nome Blue Ivy Carter, garantiria que nenhum outro cidadão poderá usar esses nomes para batizar seus filhos.

Parto

Beyoncé desembolsou R$ 4,2 milhões para preparar um quarto especial em sua mansão em Los Angeles, nos Estados Unidos, para dar à luz Sir Carter e Rumi. A estrutura hospitalar ainda contava com uma ambulância para casos de emergência. "Eles estão montando uma unidade de maternidade profissional dentro da casa para o nascimento. Haverá também uma ambulância em espera para levá-la ao Hospital Cedars-Sinai, caso ela ou os bebês precisem de cuidados hospitalares", disse uma fonte do jornal "Daily Mail".