Teste do Olhinho
Atualmente, existem vários tipos de exames neonatais importantes para a saúde do bebê. Entre eles está o Teste do Olhinho, um exame detalhado, fundamental para prevenir doenças e identificar qualquer alteração o mais cedo possível. “Esse exame deve ser feito antes dos primeiros dois meses de vida, período crucial no desenvolvimento e maturação das vias visuais, para que a visão possa iniciar seu desenvolvimento de maneira adequada e não sobrevenham déficits ou outros prejuízos para a criança”, explica a oftalmologista Dra. Renata Karina B. Cruz.

Publicidade

Segundo a Dra. Renata, o teste de reflexo vermelho, um exame de triagem neonatal que pode ser realizado por pediatra, na maternidade, dentro das primeiras 48 horas de vida, não substitui a avaliação oftalmológica neonatal, o Teste do Olhinho, realizado por um oftalmologista. “O teste do reflexo vermelho é muito simples, rápido e serve para identificar casos mais graves de doenças oculares. Já o Teste do Olhinho é um exame detalhado, que inclui um mapeamento da retina do bebê, imprescindível para avaliar estruturas mais internas. Os pais precisam ser conscientizados acerca da extrema necessidade deste exame. A melhor maneira de prevenir as doenças oculares é tornando as famílias informadas”, afirma.

O Teste do Olhinho identifica vários problemas oculares. “O exame consegue identificar malformações oculares, doenças congênitas ou hereditárias, alterações mais sutis na córnea ou relacionadas à catarata e glaucoma congênitos, lesões inflamatórias ou infecciosas, cicatrizes, tumores e hemorragias”, informa. E quanto aos mitos em relação à dilatação da pupila do bebê, a Dra. Renata esclarece: “muitos pais ainda acreditam que a dilatação da pupila causa dor e que atrapalha o bebê a enxergar. Mas isso não acontece. O efeito de um possível borramento visual é transitório e o bebê não se sente incomodado”.

A identificação precoce de qualquer alteração pode permitir a correção do problema ou a programação adequada de acompanhamento da saúde ocular da criança, evitando ou minimizando riscos para o desenvolvimento da sua visão, ou mesmo para a sua saúde. Daí a importância do Teste do Olhinho. Quando este não é feito, pode haver atraso na identificação de alguma alteração ocular e, portanto, há risco de prejuízo à visão e desenvolvimento da criança em vários aspectos, inclusive, comportamental e motor.

Desenvolvimento visual da criança

A visão da criança está em contínuo desenvolvimento na infância, iniciando-se ao nascimento e continuando até 7 a 9 anos de idade. O recomendável é que todas as crianças, mesmo sem alterações ou queixas, sejam examinadas por um oftalmologista a cada seis meses, até os dois anos e, depois, anualmente até os nove anos.