Quando suspeitar de problemas de coração no bebê?
A cada 100 nascimentos, uma criança pode apresentar anormalidades da estrutura ou função cardíaca, que podem surgir no período de formação embrionária do coração, ou seja, nos primeiros dois meses da gestação. É o que os médicos chamam de cardiopatia congênita. Felizmente, a maioria dos casos é de lesões mais simples e de menor gravidade. Por outro lado, problemas de coração mais graves também podem apresentar poucos ou nenhum sintoma e só serem descobertos mais tarde, prejudicando, assim, o seu tratamento.

Publicidade

Por isso, o cardiologista pediátrico Dr. Jean Silva orienta que na presença de fatores de risco maternos, a serem definidos pelo médico, ou de alterações suspeitas na ultrassonografia morfológica, realizada no 5º mês de gestação, um ecocardiograma fetal deve ser solicitado pelo obstetra. “Trata-se de um exame de ultrassom específico do coração, feito por um cardiologista, que pode detectar se o bebê tem ou não uma cardiopatia congênita.”

Após o nascimento, assim como o bebê faz os testes do Pezinho ou do Olhinho, é indicado também que o submeta ao “Teste do Coraçãozinho”, ou Teste de Oximetria de Pulso, com 24 horas de vida. “Esse teste mede os níveis de oxigênio do sangue do bebê, é rápido, indolor, não invasivo e pode detectar cardiopatias congênitas graves. Quando alterado, a criança deve ser avaliada por um cardiologista pediátrico, de preferência antes da alta da maternidade”, orienta o Dr. Jean.

Sintomas de cardiopatia

Em bebês:

• Ponta dos dedos ou lábios roxos (cianose);

• Sudorese e cansaço excessivos durante as mamadas;

• Dificuldade de ganhar peso;

• Respiração acelerada;

• Irritabilidade ou choro sem consolo frequentes.

Em crianças maiores

• Ganho de peso e crescimento inadequados;

• Cansaço excessivo em atividades físicas e dificuldade de acompanhar outras crianças da mesma idade;

• Lábios roxos e pele pálida após esforço durante as brincadeiras;

• Ritmo dos batimentos do coração frequentemente acelerado;

• Infecções pulmonares repetitivas.

Outros sintomas

• Síncope ou desmaio súbito;

• Dor na região do tórax, normalmente relacionada a exercícios físicos cansativos e associada a sensação de mal-estar, coração acelerado, palidez e suor excessivo.