Previna a obesidade infantil
A incidência de obesidade na infância e adolescência tem aumentado de forma alarmante. Inúmeros hábitos inadequados podem ser facilmente observados, como o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras saturadas e carboidratos, redução do consumo de alimentos saudáveis e aumento do tempo dispensado em atividades sedentárias, como televisão, computadores e jogos eletrônicos.Segundo a pediatra Dra. Asta Brandão, a obesidade é um grave problema de saúde pública em todo o mundo e tem sido associada a doenças cardiovasculares, pré-disposição a diabetes, doenças respiratórias e ortopédicas, comprometimento da resposta imunológica com maior suscetibilidade a infecções e a danos psicológicos, incluindo depressão, transtornos de ansiedade e dificuldade de ajustamento social. “Estas complicações podem surgir ainda na infância e comprometer a qualidade de vida até a fase adulta. O foco do tratamento da obesidade consiste em buscar e manter hábitos saudáveis, incluindo uma alimentação balanceada e a prática de atividade física regular”, afirma.A prevenção da obesidade infantil tem início com o aleitamento materno exclusivo até o 6° mês de vida. Quando necessária, a mamadeira deve ser preparada com fórmulas lácteas adequadas à faixa etária, sem adição de açúcar e evitando-se o uso de farinhas. A partir dos seis meses, é necessário introduzir frutas frescas e papa salgada, preparada com cereais, tubérculos, carnes, leguminosas e hortaliças, adicionando óleo vegetal apenas ao final do preparo. Ao completar um ano, o bebê já passa a consumir a comida preparada para a família e neste momento é importante manter uma alimentação balanceada e ter cautela quanto à introdução precoce de alimentos industrializados, preparados com excesso de sal, gorduras, açúcares e aditivos químicos. “Os cuidados para uma alimentação saudável começam na escolha dos alimentos que são levados para casa e dependem da forma como são preparados. O consumo de lanches rápidos, empanados prontos, guloseimas, sobremesas e refrigerantes é desnecessário e deve ser evitado no dia a dia”, orienta.A mamãe pode ainda beneficiar seus filhos estimulando a prática de esportes e propiciando brincadeiras com maior gasto de energia, como andar de bicicleta, pular corda, dançar, correr e jogar bola. Estas atividades favorecem o crescimento adequado da criança, seu bem-estar físico e mental.

Publicidade