O nariz da criança precisa de cuidados. O que você deve fazer?
Aquecer, umidificar e filtrar o ar que respiramos são funções muito importantes do nariz, o qual funciona como uma barreira protetora ao sistema respiratório, uma vez que o ar inspirado tem um grande número de partículas prejudiciais ao corpo. Muito menor que o nariz dos adultos, nas crianças qualquer fator irritante pode levar à obstrução nasal, prejudicando o sono e, no caso dos bebês, também as mamadas. Segundo a otorrinolaringologista Dra. Luciana Gabardo Stahlke, entre os fatores mais prejudicais estão a fumaça, as alergias e a temperatura ambiente baixa. Saber como cuidar dessa estrutura e entender o que a afeta é o que explica a profissional, a seguir:

Publicidade

HIGIENIZAÇÃO

Limpe o nariz das crianças menores com soro fisiológico, usando cotonetes para retirar as secreções mais espessas. No caso das crianças maiores, que já assoam o nariz, lave-o com soro e peça para assoar, não com muita força, intercalando uma narina e depois a outra. Se o nariz for assoado com muita força, corre-se o risco de levar secreções para o ouvido e seios da face, favorecendo infecções. O soro fisiológico pode ser em spray, conta-gotas ou utilizado com seringas. Deve ser armazenado em geladeira, renovado cada sete dias e não compartilhado com outras pessoas.

FATORES QUE LEVAM À OBSTRUÇÃO NASAL

Rinite alérgica: é uma das maiores causas de obstrução nasal e causas de doença crônica na infância. Frequentemente, a criança tem dificuldades de verbalizar seus sintomas. Por isso, estima-se que a rinite alérgica seja subdiagnosticada e, consequentemente, subtratada. Assim, é muito importante que pais e pediatras estejam alertas aos sintomas da rinite: espirros, coceira (nasal, ocular, no palato e no ouvidos), congestão nasal e coriza esbranquiçada.

Cuidados: evitar carpetes, cortinas, tapetes e móveis estofados; revestir colchões e travesseiros com material impermeável; evitar cobertores de lã e tecidos felpudos; a roupa de cama deve ser trocada com frequência e lavada com água quente; manter o quarto bem arejado e ventilado, procurando evitar formação de umidade e mofo; as paredes dos quartos deverão ter pintura lavável; deve-se limpar a casa com pano úmido; não permanecer no local durante a limpeza; evitar animais domésticos dentro de casa; evitar brinquedos de pelúcia ou pano; manter armários, depósitos, caixas de brinquedo e bibliotecas limpos e fechados; não utilizar tintas, inseticidas, desodorantes ambientais e outras substâncias com cheiro ativo; evitar talcos e perfumes; evitar exposição ao fumo; ter vida ao ar livre e praticar esportes; manter limpos os filtros de aparelhos de ar-refrigerado e condicionado, etc.

Sinusite: é uma infecção que ocorre no interior das cavidades paranasais, quando os canais de comunicação das mesmas, como o nariz, ficam obstruídos por tempo prolongado. As secreções ficam acumuladas e a falta de ventilação favorece o crescimento de bactérias que causam a infecção. As crianças com sinusite apresentam: febre, obstrução nasal, coriza persistente, em tom amarelo a esverdeado, por mais de 10 dias, e tosse. Nas maiores podem aparecer pigarro e mau hálito. Dentre as principais causas de sinusites podemos citar: gripes, resfriados, rinites, adenoides grandes, que obstruem a parte posterior do nariz, e alterações anatômicas, como desvio de septo e hipertrofia de cornetos. Crianças que frequentam escolas e creches antes dos três anos de idade, filhos de pais fumantes e crianças que frequentam piscinas tratadas com produtos químicos, sem controle adequado, têm mais chance de desenvolver sinusites.

Tratamento: para tratar a Sinusite, é necessário limpeza nasal com o soro fisiológico, hidratação para fluidificar secreções e tomar o antibiótico prescrito pelo médico.

Adenoides: com a função de defesa da via aérea superior, elas reconhecem as bactérias ou vírus causadores de doenças, liberando células e mediadores inflamatórios, utilizados para destruir esses micro-organismos. As adenoides geralmente crescem nos primeiros anos de vida e normalmente diminuem de tamanho durante a adolescência. Elas podem crescer devido às infecções recorrentes das vias aéreas superiores e devido a rinites alérgicas persistentes. Quando as adenoides crescem em demasia, o paciente evolui com obstrução nasal constante, apresenta dificuldade em pegar e manter o sono, ventila mal o pulmão e até mesmo mantém menor oxigenação do sangue. Nesses casos, pode ser indicada a cirurgia de adenoidectomia. O tratamento cirúrgico é necessário para corrigir estes problemas, para evitar a respiração bucal que leva a inúmeros prejuízos, como: alterações dentárias, musculoesqueléticas da face e do tórax e até alterações cardiopulmonares.

CORPO ESTRANHO NO NARIZ

A criança coloca objetos no nariz mais frequentemente na primeira infância, quando são mais curiosas. Muitas vezes, os pais ou responsáveis não presenciam o fato e ela apresenta inicialmente uma secreção nasal clara e sem cheiro, que, com o passar do tempo, evolui para uma secreção espessa e fétida. Na maioria das vezes, o corpo estranho é unilateral, acompanhado ou não de obstrução nasal. Sempre que se perceber secreções em apenas uma narina, o ideal é lavar o nariz com soro e pedir para a criança assoar. Na permanência da secreção e do odor, o médico deve ser consultado. Nas crianças menores, que não sabem assoar o nariz, o médico sempre deve ser consultado.