Ver seu bebê aprender a dar os primeiros passinhos é encantador. O jeitinho desengonçado é uma gracinha, mas aumenta consideravelmente a possibilidade de quedas e, consequentemente, de traumas dentários.

Publicidade

Neste momento, apesar do desespero de ver a boca da criança sangrando, a mamãe deve manter a calma e procurar um Odontopediatra imediatamente, pois o sucesso do tratamento depende do tempo entre a ocorrência do trauma e o atendimento desta criança, uma vez que mesmo os mais leves podem machucar a língua, o lábio ou a gengiva.

Se isso acontecer, verifique primeiramente se ele não sofreu ferimentos mais graves no rosto ou na cabeça que precisem de atendimento médico urgente.

Caso as gengivas comecem a sangrar, pegue um pedaço de gaze umedecida e faça pressão no local por alguns minutos (ou até parar o sangramento). Gelo ou até um picolé podem ajudar a conter o inchaço e a distrair seu bebê da dor.

A recomendação é da Odontopediatra Dra. Daniela Romano. “O atendimento imediato e também o acompanhamento clínico e radiográfico do dente de leite (decíduo) traumatizado até a vinda do dente permanente são fundamentais para um bom tratamento e manutenção da saúde bucal do paciente, evitando sequelas”, orienta.

Ela ressalta que, neste primeiro atendimento, será avaliado o procedimento indicado, o qual vai desde uma higienização com um antisséptico adequado até a reparação de uma coroa fraturada, uma contenção de um dente com mobilidade ou reposicionamento dentário.

 

Previna acidentes que podem provocar traumas dentários:

 

• uso de meias e calçados antiderrapantes;

• protetor bucal é indicado para a prática de atividades esportivas ou radicais;

• uso do capacete e protetor bucal para andar de bicicletas, patins e skate;

• use sempre cinto de segurança e assentos especiais para crianças nos automóveis.