Saiba como manter uma gravidez saudável
Desde o atraso menstrual a mulher que deseja uma gravidez sofre algumas angústias em relação ao que virá, como se perguntasse “E agora, como vai ser?” Diversas dúvidas aparecem a todo instante. É importante entender as mudanças pelas quais a gestante passará, de modo a levar uma gravidez totalmente saudável. A ginecologista e obstetra Dra. Denise Coimbra é quem vai dar dicas preciosas à futura mamãe. Confira:

Publicidade

 

A gestante pode ter relações sexuais durante a gestação? Se sim, quais são os riscos?

Sim. As relações sexuais fazem parte da vida conjugal. São uma forma de expressar carinho, amor, cuidado, e no período gestacional esse vínculo deve ser reiterado porque a gestante pode estar mais sensível ou temerosa das mudanças que ocorrerão. Não existem riscos, mas algumas situações podem impor ritmo, posição ou proibição, se houver risco de perda ou antecipação do parto. O obstetra orientará durante as intercorrências.

 

É comum o aparecimento de estrias e manchas na pele? O que fazer para evitá-las?

Os hidratantes, protetores solares e óleos devem ser usados desde o início da gravidez, pois agem aumentando a elasticidade e distensão da pele, ajudando na prevenção de estrias e formação de cloasmas.

 

Quanto a mulher pode engordar durante a gestação para depois retornar ao peso inicial?

Nos primeiros meses, ela ganhará, em média, 10% do aumento total da gravidez, devido a enjoos e à falta de apetite, mas nos meses posteriores deve controlar a dieta com mais refeições  em menor quantidade e dar preferência  a frutas. A gestante não deverá emagrecer durante a gestação e se o apetite ou predileção por doces atrapalhar uma dieta controlada, ela pode, a partir do terceiro mês, fazer uma atividade física de baixo impacto, como caminhadas, hidroginástica, pilates, etc. O ganho total deve estar entre nove  e 12 quilos.

 

A gestante pode fazer o enxoval do bebê em Miami? Há riscos em voos muito longos?

A partir da 20ª semana de gravidez, a gestante deve usar meia de média compressão para ajudar no retorno venoso. Em viagens aéreas de longa distância, ela precisa andar a cada meia hora e, se possível, manter as pernas esticadas ou elevadas no espaço permitido e não  viajar a partir do sétimo mês de gestação, por maior risco de trombose.

 

É comum a grávida sentir dores nas costas, de cabeça, na barriga. O que fazer para amenizar esses problemas? 

A cefaleia é sintoma nos primeiros três meses de gestação. A grávida poderá tomar acetaminofen 750mg. Dores nas costas podem ser amenizadas com emplastos em região lombar e uso de calçados baixos. Andar com as pernas mais afastadas na base para melhor equilíbrio também é uma recomendação. No caso de dores mais intensas no baixo ventre, a grávida deve tomar antiespasmódicos recomendados por seu médico.

 

É comum sentir dores no baixo ventre nos primeiros meses, como se a menstruação fosse descer? É por isso que existe risco de abortamento nos primeiros três meses?

O que mantém a gravidez é a progesterona estável, que evita a descamação uterina, funcionando como uma pré-menstruação exarcebada, daí essa sensação de sangramento iminente. Não valorize tanto esse desconforto, mas se o incômodo for grande, a gestante pode usar um antiespasmódico para amenizar cólicas. Lembre-se que gravidez é saúde e um processo natural, sem dor até o momento do parto.

 

Como evitar azia durante a gravidez?

A azia ocorre por dois principais motivos, inicialmente por refluxo de acido gástrico provindo do estômago até esôfago, caracterizando uma queimação que pode ser amenizada com suco de limão. A pressão do fundo uterino sobre o epigástrio no final da gestação também acentua esse refluxo, por isso a grávida deve ser exibida e sentar com maior exposição da barriga, aliviando, assim, a pressão sobre o estômago, afinal toda gestante carrega o “rei” na barriga.

 

Amamentar sempre dói?

Sabendo da importância do aleitamento exclusivo até o sexto mês, a futura mamãe vai encarar o aleitamento como ponto de maior interação com o recém-nascido, traduzindo o ato como forma de carinho. É preciso entender que o leite que se forma tem de sair sob risco de inflamar as mamas. O preparo do mamilo e as técnicas de segurar o bebê para alimentá-lo também ajudam driblar qualquer dor. É preciso saber que o bebê também não sabe mamar e talvez não tenha força suficiente para puxar o leite, por isso a ordenha das mamas é necessária e, acredite, prazerosa.