Quantos ultrassons realizar na gravidez?
Em meio às descobertas do próprio corpo, às alegrias, ao turbilhão de emoções e expectativas, surge uma das primeiras curiosidades, tanto da mamãe como do papai: será menino ou menina? A ultrassonografia desvenda essa dúvida, mas o importante mesmo é saber se o desenvolvimento e a formação do bebê estão acontecendo direitinho, e isso também pode ser analisado por meio desse exame.

Publicidade

Segundo o especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Medicina Fetal Dr. Francisco Herlânio Costa Carvalho, responsável técnico da Clínica Feminimagem, a quantidade necessária de ultrassons a serem realizados é de responsabilidade do seu obstetra, baseado nas condições de saúde da mãe e do bebê, especialmente seu histórico de gestações prévias. Se estiver tudo bem com você e seu seguimento pré-natal (exames laboratoriais de rotina normais, ganho de peso adequado etc.), o mínimo necessário seriam de três, em períodos específicos:

Entre 11 e 14 semanas (Ultrassom Morfológico de Primeiro Trimestre): tem o objetivo de avaliar a morfologia fetal e os marcadores de anomalias genéticas, além de verificar a circulação dos vasos uterinos para identificar aquelas gestantes com maior risco de pré-eclâmpsia (aumento da pressão arterial) e perda de proteína da urina que pode aparecer nos últimos meses da gestação, colocando a mãe e o bebê em riscos.

Entre 20 e 24 semanas (Ultrassom Morfológico de Segundo Trimestre): objetiva avaliar a anatomia fetal e outros marcadores de doenças genéticas no período em que a maioria dos órgãos e sistemas já está formada; além de avaliar a medida do colo uterino para identificar aquelas gestantes com risco elevado de parto prematuro. Essa identificação é de extrema importância, pois para esses casos podem ser indicados medicamentos que auxiliam para que o seu bebê só venha no momento certo (nono mês).

Entre 28 e 34 semanas: tem como finalidade avaliar o crescimento e desenvolvimento fetal, líquido amniótico e localização definitiva da placenta.

O uso do ultrassom auxilia muito o médico na realização do pré-natal, seja acompanhando o desenvolvimento do bebê ou diagnosticando previamente alterações que devem ser verificadas e até corrigidas antes e/ou no momento do nascimento.