O que a gestante pode fazer para aliviar a obstrução nasal?
É comum a queixa de obstrução nasal na gestação, fazendo com que a grávida adicione mais um desconforto na hora de dormir que se soma à dificuldade de posição e lombalgias. Segundo a otorrinolaringologista Dra. Luiza Rodrigues, o nariz trancado na gestante pode ocorrer por diversos motivos, como fatores hormonais e o aumento de líquidos circulantes nos vasos sanguíneos, levando ao edema de tecidos moles que migra conforme a posição do corpo em relação à força gravitacional. Ou seja, tende a piorar na posição deitada.

Publicidade

Entretanto, se a mulher já apresentava alguma dificuldade para respirar pelo nariz antes de engravidar, isso pode contribuir para uma obstrução ainda mais acentuada que o habitual, explica a especialista. “Nesse caso, pode haver alguma obstrução mecânica, como desvio de septo ou hipertrofia de cornetos, que mereça uma avaliação adicional”. Ela ressalta ainda que rinossinusites agudas e crônicas também são grandes causas de obstrução nasal, que merecem atenção especial durante a gestação e podem receber tratamento adequado, trazendo alívio sintomático nesta fase tão delicada. Tratamentos cirúrgicos para a obstrução nasal crônica nos casos em que sejam necessários geralmente serão realizados fora do período de gravidez e costumam conferir grande melhora na qualidade de vida e de sono dos pacientes. Saiba mais:

O que a gestante pode fazer para alívio sintomático da obstrução nasal?

De forma inicial, sempre que houver incômodo com a obstrução do nariz em qualquer fase da gestação, a gestante pode fazer o uso de Solução Salina com concentração de 0,9% a 3% e a elevação da cabeceira da cama a 30° ou 45°. É essencial, assim que possível, que a paciente procure atendimento médico para descartar causas de obstrução nasal que exijam outras medidas terapêuticas.

O que é rinite gestacional?

A rinite gestacional é um quadro que se caracteriza por obstrução nasal persistente, associada a coriza, espirros e coceira do nariz, olhos, ouvidos e garganta. Inicia-se em qualquer fase da gestação e desaparece até duas semanas após o parto.

Como a rinite pode ser tratada de forma segura na gestação?

O tratamento deve se iniciar pelo controle ambiental rigoroso, diminuindo o contato com alérgenos (ácaros, proteína da descamação da pele de animais, fungos, baratas) e irritantes nasais. O uso de anti-histamínicos, descongestionantes sistêmicos e corticosteroides tópicos de pouca absorção costumam ser opções seguras, evitando-se o uso durante o primeiro trimestre, sempre mantendo o acompanhamento do obstetra e do otorrinolaringologista.