Identificando os sinais do parto
Nove ou quase nove meses se passarão entre a descoberta da gravidez e o momento do parto. Novidades mil sobre as transformações da gestante e o desenvolvimento mês a mês do bebê. Quarto e enxovais estarão prontos, lembrancinhas escolhidas, família em polvorosa! Finalmente será só esperar pelo sonhado dia do nascimento! Mas como identificar esse dia? Preste atenção no seu corpo e nas dicas dos ginecologistas e obstetras Dra. Mariana Lautenschlager e Dr. Alfonso Massaguer e bom parto!

Publicidade

 

O nascimento do bebê acontecerá na “Data Provável do Parto” ou DPP?

A “Data Provável do Parto” ou DPP representa o dia em que a gravidez completa 40 semanas, duração média da gestação, mas a partir da 37ª semana, a maioria dos fetos já apresenta maturidade, estando prontos para nascer.

 

Qual a importância em se identificar os sinais do parto?

Quando a gestação é “de termo”, ou seja, quando o bebê está maduro para nascer, identificar corretamente os sinais do parto diminuirá a ansiedade e o cansaço dos futuros pais por causa de visitas repetidas a prontos-socorros. Porém, se o bebê ainda é prematuro, a identificação desses sinais possibilitará ao obstetra um tratamento que tente adiar o parto até o momento em que o bebê possa nascer com menores riscos.

 

As contrações indicam o momento de ida à maternidade?

Depende. A distensão do útero e o encaixe da cabeça do bebê na pelve materna no fim da gestação geram algumas contrações que até podem ser dolorosas, porém são irregulares, rápidas e melhoram com repouso e/ou uso de medicações. Essas contrações de treinamento, ou de “Braxton-Hicks”, podem ocorrer por dias ou até semanas antes do parto. As contrações características do trabalho de parto costumam ser dolorosas, irradiam-se para a região lombar, causam pressão na pelve, enrijecem todo o útero por pelo menos 30 segundos e se repetem a cada cinco minutos. Quando isso ocorrer, seu médico deverá ser avisado e você examinada em uma maternidade.

 

O uso de medicação para cólica poderá mascarar as contrações de parto?

Não. Se as contrações desaparecerem após o uso de medicações, repouso, massagem ou banho, elas provavelmente não eram efetivas para levar a dilatação, porém, assim como o parto é a evolução da gestação, contrações efetivas são a evolução das contrações de treinamento, observe-se.

 

O que é o “sinal” que tantos caracterizam como o anúncio do parto?

O “sinal” é uma secreção mucosa de cor amarela, marrom ou avermelhada que, durante a gravidez, tem a função de tampar o colo do útero, protegendo a bolsa das águas e o feto contra infecções que possam vir da vagina. A perda do “tampão mucoso” ou “sinal” pode ocorrer de 15 dias a horas antes do parto, não sendo, portanto, um anúncio de parto iminente.

 

A “barriga baixa”, como dizem os antigos, significa o quê?

Significa que a cabeça do bebê se encaixou na pelve materna. Isso pode ocorrer semanas antes do parto e é um sinal da evolução da gestação. Devido ao aumento da pressão sobre a bacia, serão comuns sensações de cólica, dores lombares e aumento da frequência urinária. Por outro lado, será mais fácil respirar, já que a pressão sobre o abdômen superior diminuirá.

 

O rompimento da bolsa das águas é um sinal do parto?

Geralmente, sim. Quando a bolsa se rompe,  deve-se observar o líquido. Se for claro, transparente ou branco e não tiver cheiro, procure a maternidade com tranquilidade. Mas em caso de líquido esverdeado, com sangue ou com mau cheiro, é necessário se apressar e chegar o mais breve possível ao hospital.

 

Sangramento antes do parto é perigoso?

Depende. Sangramento em mínima ou pequena quantidade, associado à saída de secreção mucosa amarelada, pode corresponder à perda do “tampão mucoso”. Sangramentos vivos, em quantidade moderada (semelhante à menstruação), podem ser sinal de descolamento prematuro da placenta e, neste caso, é necessário ir urgente para a maternidade.

 

É verdade que o bebê para de se mexer próximo ao parto?

Não. O movimento fetal é o sinal de que o bebê está bem. Após o encaixe da cabeça do feto na bacia da mãe, alguns de seus movimentos ficarão restritos e delicados, mas continuarão. Durante as contrações uterinas, será difícil sentir o bebê, mas a movimentação fetal poderá ser percebida assim que elas cessarem. Caso não sinta os movimentos do bebê por mais de duas horas, alimente-se e deite sobre o lado esquerdo do corpo, com a mão direita sobre o útero. Pode-se, inclusive, balançar levemente o útero, a fim de “acordar” o bebê. Caso não volte a sentir os movimentos fetais, procure uma maternidade.

 

Todas as gestantes perceberão esses sinais?

Não. Algumas gestações não evoluem naturalmente para o parto vaginal e o trabalho de parto poderá ser induzido pela equipe médica. Outras gestantes podem ter contraindicações ao trabalho de parto ou parto vaginal. Nesses casos, a cesariana será indicada, levando ao nascimento de forma segura e saudável.

 

Existe a chance de os sinais do parto passarem despercebidos pela gestante, levando a um parto em casa?

Algumas mulheres dizem não sentirem dor em sua evolução para o parto vaginal, porém as contrações uterinas acontecerão, ainda que sejam indolores. Assim, é importante observar cada um dos sinais do parto com calma e lembrar que o intervalo entre o início do trabalho de parto e o nascimento pode ser variável, mas dura, em média, de 8 a 12 horas.