Estou grávida, e agora?
Quando a mulher descobre que está grávida, um turbilhão de sentimentos e dúvidas surgem com essa descoberta. “É normal sentir desejos por alimentos estranhos?” “Por que a vontade de urinar aumenta?” “Posso continuar tendo relação sexual normalmente?” “Qual a importância do acompanhamento do pai do bebê durante as consultas?” Para esclarecer as dúvidas mais frequentes, entrevistamos as ginecologistas e obstetras Dra. Janaina Nessralla Sturari e Dra. Bruna Pitaluga Peret Ottani.

Publicidade

 

Ao decidir engravidar, devo conversar antes com meu ginecologista?

Antes de engravidar sempre é bom consultar o seu ginecologista e fazer os exames pré-concepcionais, que permitem saber se você está apta a engravidar, ou seja, se você não tem nenhuma doença que contraindique uma gestação neste momento.

 

Algumas mulheres ficam grávidas sem planejar. Nesse caso, qual a primeira atitude que essas mulheres devem tomar?

No caso de suspeita, a primeira atitude deve ser procurar um médico para a confirmação da gravidez e acompanhamento do pré-natal.

 

A ausência de menstruação é sempre o primeiro sinal de uma gravidez?

A amenorreia, ou ausência de menstruação, nem sempre está relacionada à gestação, pois outras doenças podem causar esta ausência. Entre os sintomas do início da gravidez estão o enjoo e o vômito, podendo ser piores pela manhã ou durar o dia inteiro; os seios doloridos, principalmente próximo aos mamilos; o aumento das idas ao banheiro para fazer xixi e, por fim, a ausência de menstruação.

 

É verdade o fato de algumas mulheres sentirem desejos alimentares estranhos?

São muitos os motivos que levam uma gestante a querer comer coisas estranhas, a maioria deles de causas hormonais. Alguns hormônios alteram o ph da boca e o apetite, levando a grávida a comer alimentos que antes não gostava. Outra coisa que pode acontecer é o próprio cérebro mandando uma mensagem sobre o que está faltando de nutrientes para a completa formação do bebê, aí as misturas esquisitas. O mais importante é que a mamãe neste período requer atenção redobrada, principalmente do papai, porque a insegurança e a carência são muito grandes no início e a mulher precisa de carinho. Essa sensibilidade leva a desejos e, inconscientemente, a mãe coloca o marido à prova para saber se ele vai fazer de tudo para satisfazê-la, deixando-a se sentir mais segura. E o último fator é que comer libera substâncias que dão prazer e melhoram o bom humor.

 

Por que ocorre aumento da frequência na micção durante a gravidez?

Essas idas mais frequentes ao banheiro estão relacionadas às alterações hormonais da gravidez. Com o aumento do útero, a bexiga localizada à sua frente vai ficando cada vez com menos espaço para reter urina e a sensação que se tem é de bexiga cheia, mesmo quando se tem pouco volume de urina dentro dela. Além disso, as gestantes, às vezes, têm dificuldade de esvaziar a bexiga complemente. No entanto, mudanças como aumento da frequência em urinar, dor ou sangue na urina podem ser sinais de infecção e devem ser informadas ao médico imediatamente. Logo após o parto, é normal a mulher urinar ainda mais para excretar todo o volume de sangue e líquido extra que estava no corpo. Com poucos dias depois do parto, o ritmo urinário volta ao normal.

 

A libido pode sofrer alteração durante o período gestacional?

A libido pode aumentar ou diminuir, pois isso é um fator que depende de cada mulher. No começo da gravidez, algumas experimentam diminuição da libido por preocupações, como machucar o bebê durante a relação, ansiedade em saber o sexo do bebê e fatores como náuseas, cansaço e dor nos seios. Os parceiros, às vezes, também experimentam uma fase de diminuição do apetite sexual, com receio de durante a penetração machucar o bebê ou a companheira. Com a evolução da gestação, as mudanças no corpo podem fazer com que a mulher não se adapte mais ao peso do parceiro. Descobrir novas posições pode ser uma solução para esse incômodo. Se a mulher apresentar sangramento na relação, deve comunicar imediatamente ao médico. Durante os primeiros três meses é comum um sangramento em pequena quantidade, mas pode ser fator impeditivo para relações sexuais. O médico avaliará cada caso.

 

Por que os mamilos escurecem?

A área dos mamilos, rosto, axilas e a linha que fica no meio do abdome são áreas propensas ao escurecimento durante a gravidez. Algumas mulheres são mais sensíveis às alterações hormonais do que outras e ficam com essas regiões mais escuras. Com o fim da gestação, a pele tende a voltar ao aspecto anterior. Alguns estudos científicos mostram que a deficiência de acido fólico também pode aumentar a pigmentação da pele.

 

Qual o principal conselho de vocês para as grávidas de ‘primeira viagem’?

Paciência! Curtam cada segundo e perguntem sempre tudo para o médico durante o pré-natal!