Como a chegada do bebê pode interferir na vida a dois?
No dia a dia a relação homem e mulher passa naturalmente por altos e baixos e se surge “um terceiro” nesta relação, esses altos e baixos se intensificam. Já na barriga da mãe, o bebê impõe mudanças, e a primeira delas é o surgimento de um novo e importante papel na vida do casal: o de se tornarem pais. A psicóloga Dra. Ribari Fujioka explica que as mudanças precisam ser bem-administradas, para não provocar uma crise no casamento.

Publicidade

Quando o bebê nasce, a rotina do casal se modifica, porque todo o tempo e atenção ficam voltados para o filho que necessita de muitos cuidados para sobreviver. A mãe passa a dedicar todo o seu tempo à criança, além disso sofre oscilações de humor, ficando sensível, irritada, cansada e com baixa autoestima. “Naturalmente, o homem se sente esquecido, e, assim, muitos não compreendem e reagem de forma negativa”, revela a psicóloga.

Em muitos casos ocorre uma diminuição das trocas de afetividade e diálogo e, consequentemente, um declínio da atividade sexual do casal.“O desejo sexual da mulher diminui por diversos fatores, como mudanças hormonais, estresse diário, acúmulo de tarefas, perda do sono e, ainda, dependendo do caso, dores nas relações sexuais”, afirma. Entretanto, o desejo sexual do homem continua o mesmo, uma vez que ele não passou por mudanças hormonais e rotineiras enfrentadas pela mulher.

Segundo a psicóloga, a partir dessas mudanças surgem os conflitos entre o casal. Contudo, existem atitudes que fortalecem a intimidade e aproximação entre eles, como cuidados a dois com o bebê. “É essencial o casal dividir as tarefas, os medos, as descobertas para que haja maior compreensão e paciência um com o outro”, enfatiza. O mais importante neste contexto é que o casal esteja seguro sobre a relação e disposto a encarar as mudanças com tranquilidade e entendimento para que o amor e a intimidade não se percam.“Percebe-se que muitos casais precisam de um apoio maior para atravessar essa nova fase de vida, e com ajuda da psicoterapia o relacionamento se configura  de uma nova forma, mais fortalecida”, finaliza.