Amamente sem dor
Amamentar é algo maravilhoso e único! No entanto, muitas mulheres apresentam algumas dificuldades, que podem causar muito sofrimento e até o desmame precoce. Estudos mostram que 80 a 90% das lactantes apresentam mamilos machucados e 26% evoluem para feridas. Mas com orientação e o tratamento correto, a mãe será capaz de amamentar seu bebê pelo tempo que quiser. Para falar sobre esse assunto, o Manual da Mamãe juntamente com a Lansinoh convidou a pediatra, especialista em amamentação pelo International Breastfeeding Centre e Consultora Internacional de Amamentação (IBCLC) Dra. Kelly Marques Oliveira.

Publicidade

Causas de dor mamilar

Segundo a Dra. Kelly, as causas mais frequentes de dor para amamentar são a pega e posição incorretas, que fazem o bebê sugar de forma errada, machucando o mamilo da mãe e formando as fissuras mamilares. Se a lesão no mamilo aumenta ou dura mais de uma semana após o surgimento, é sinal de que algo pode estar errado. Dor desproporcional desde o primeiro dia de amamentação e lesão mamilar podem estar associadas também a uma condição chamada Anquiloglossia (língua presa), por exemplo. O procedimento para correção é simples, feito por especialista com treinamento adequado.

Muitas vezes, pequenos ajustes de pega e posicionamento corretos no peito já são suficientes, mas se isso não resolver, procure um especialista. A pega inadequada dificulta a transferência de leite do peito para o bebê, o que pode levar a outros problemas, como o ingurgitamento mamário. Uma vez que o mamilo está machucado, existe uma porta de entrada para infecção por bactérias e fungos. Algumas complicações decorrentes disso são Mastite e Candidíase, que necessitam tratamento específico. A infecção secundária pode prolongar a dor e retardar a cicatrização, mesmo com a pega e posicionamento corretos.

Como tratar

Pesquisas mostraram que compressas úmidas podem ser de grande ajuda para mamilos machucados. “A mãe pode passar o próprio leite sobre a fissura, uma vez que o leite humano tem propriedades antibactericidas e cicatrizantes. Entretanto, se existe a suspeita de infecção por fungos, o tratamento específico deve ser realizado”, ressalta. Quando preservada a umidade do mamilo e aréola, a cicatrização da ferida é mais rápida.

A lanolina 100% pura (lanolina HPA) foi desenvolvida especificamente para criar um ambiente de cicatrização úmido para mamilos feridos e é extremamente segura para a mamãe e para o bebê. Não há, inclusive, necessidade de retirá-la antes de o bebê mamar. “Em um estudo realizado na Alemanha, a lanolina HPA foi considerada superior ao uso do leite humano para cicatrização de fissuras mamilares”, informa.