A importância da psicologia na gestação
Por mais que seja planejada, uma gestação não deixa de ser surpresa, pois traz em si mesma, para a futura mamãe, profunda ansiedade e um arroubo de outros sentimentos. “A partir do momento em que você confirma a gravidez, tudo será diferente, pois a maternidade é uma passagem que traz amadurecimento, energia de vida e muitas descobertas”, confirma a psicóloga clínica e perinatal Marília Campos. Pensando em ajudar as gestantes a aproveitarem este momento apenas com alegria, sanando dúvidas e incertezas, a psicóloga criou um programa de acompanhamento psicológico, especialmente para esta fase, o Bem-estar Materno (BEM). Entenda a montanha russa de emoções da gravidez e saiba como o BEM funciona e pode lhe auxiliar:

Publicidade

 

Podemos afirmar que a gravidez é um período de “crise existencial” na vida da mulher?

É extremamente comum que o ser humano passe por períodos de transição de desorganização dos seus referenciais durante a sua existência. A passagem por essas fases dependerá da história de vida de cada pessoa. Essas chamadas crises existenciais são vivenciadas pela mulher na adolescência, na gravidez e no climatério. São períodos de mudanças profundas, com perdas e ganhos, é o deixar de ser, para o passar a ser. A gravidez é a afirmação da feminilidade, é deixar de ser apenas filha para vivenciar a maternidade, ou seja, é a aquisição da qualidade de mãe. E, com isso, o desafio imposto pela gravidez é extremamente maior que os demais, pois vêm à tona os componentes emocionais próprios da condição de estar grávida.

 

Quais são esses componentes emocionais?

É muito comum perceber-se irritada, depressiva e extremamente crítica consigo mesma. Embora não aconteça de forma igual com todas as mulheres grávidas, esses sentimentos são considerados normais nesta fase de vida, com exceção dos exageros, é claro. Quando chegar ao final da gestação, você poderá experienciar sensações um pouco confusas, por estar feliz com a chegada do bebê e receosa com a iminência do parto e das responsabilidades que chegam com o bebê. Sentimentos desencontrados são comuns na gestação. A sensação experimentada muitas vezes pelas grávidas é a perda de controle sobre os seus próprios sentimentos, como se todas as emoções estivessem numa montanha-russa.

 

Como ter controle sobre esses sentimentos?

Não se preocupe, você só está grávida! Quando estiver à beira de um ataque de nervos, respire fundo, saia para caminhar ou, simplesmente, feche os olhos e respire. Essas emoções geralmente passam tão rápidas quanto aparecem. Lembre-se que a gravidez só dura nove meses, portanto tente aproveitá-los o máximo possível, um milagre está ocorrendo – um novo ser está crescendo e se desenvolvendo dentro de você.

 

O acompanhamento psicológico da gestante está condicionado a algum tipo de sentimento e/ou problema? Quando é indicado?

Em absoluto. A chegada de uma nova vida faz da gestação um momento único, mas esse momento tem prazo para acabar. Por isso é tão importante curtir cada minuto. O Bem-Estar Materno é um programa de acompanhamento personalizado para a futura mamãe durante a gravidez, parto e pós-parto. O objetivo é cuidar do bem-estar físico e mental da gestante, para garantir que essas 40 semanas de espera sejam um período inesquecível.

 

Como são as sessões do BEM?

Um dos objetivos do programa é ajudar e esclarecer alguns pontos básicos desta fase tão importante da vida, repleta de inquietações, além de ensinar a cultivar o bem-estar. Ela obterá orientações cuidadosas sobre assuntos diversos, a fim de garantir uma gravidez saudável e tranquila, como por exemplo: a importância do pré-natal, a escolha do obstetra, atividade física durante a gestação, dicas de beleza, música, alimentação, prevenção bucal e tudo o mais que envolve o bem-estar da futura mamãe. Além disso, o programa tem o propósito de apresentar o parto como um acontecimento natural e saudável, não associado à dor, ao medo, perigo ou sofrimento, mas, sim, um momento para ser vivenciado com profunda satisfação, além de confiança e segurança.

 

O que é ressaltado no BEM em relação à beleza da gestante?

Acredito que seja perfeitamente possível atravessar a gestação se sentindo tão bonita quanto antes e ainda recuperar a forma após o parto. Para isso, é preciso ter uma série de cuidados, sendo que um deles é justamente trabalhar a mente para que a felicidade se reflita no rosto, na pele, no corpo e no bebê. Qualquer mulher é capaz de encontrar recursos para se tornar mais bonita, lembrando que por trás da barriga, apesar da maternidade, ela continua sendo mulher e não pode se descuidar da aparência. O meu projeto é para ser vivenciado gradualmente, conforme ela for entrando em cada estágio da gravidez.

 

O pai pode participar das sessões?

Ele deverá participar de algumas sessões. Embora o bom desenvolvimento de uma gestação pareça tarefa exclusiva da mãe, é importante lembrar que a presença do pai faz bastante diferença neste período cheio de novas situações. O bebê também se beneficiará por meio da tranquilidade da mãe, pois ela, ao receber do companheiro amor, compreensão e segurança, acolherá mais intensamente o próprio filho. Além disso, o homem nunca passa imune ao processo de gestação e nascimento de um filho. Quanto mais precocemente for formado o vínculo entre o bebê e a figura paterna, maiores serão os benefícios emocionais após o nascimento.

 

O acompanhamento psicológico deve continuar no pós-parto?

O meu foco principal é a gestação, mas poderá ocorrer situações em que ela necessite de mais acompanhamento. No entanto, acredito que é preciso se preparar antes de o bebê nascer, pois haverá uma brilhante tarefa pela frente: ser mulher, esposa, dona de casa, mãe - e tudo ao mesmo tempo. Ela deverá saber dosar as atividades físicas, a alimentação, cuidar da beleza... Muitas mulheres se preparam para o parto, mas não se preocupam com o que virá depois. É nessa hora que cabe uma boa orientação ainda durante o pré-natal.