A relação dos bebês com a música
Vários estudos confirmam a importância que a música tem para o bem-estar do bebê, desde quando ele ainda é um feto. A música traz tranquilidade para ambos, introduzindo-o à sensibilização aos sons. A gestante deve ouvir boas canções e, assim, começar a apresentar o universo musical ao seu filho. Após o nascimento, o curso de Música para Bebês já é indicado para os pequenos, a fim de estimulá-los.

Publicidade

É um processo de trocas, interação, carinho e ludicidade. No Centro de Educação Musical Holanda, até 2 anos e 8 meses, eles participam do chamado Baby Class, em aulas com duração entre meia e uma hora, com a participação dos pais, em atividades com instrumentos musicais profissionais e infantis para as crianças. Segundo a diretora da Escola, Júlia Holanda, é um momento da família, de alegria e interação com o bebê. A partir de 1 ano e meio, se o bebê se sentir seguro e confiante, ele já participa sozinho.

“A maioria das mamães que matriculam seus bebês no Baby Class o fazem na finalidade de socializar seu filho com outras crianças. As aulas permitem no máximo cinco bebês, o que faz desses momentos personalizados, ricos e exclusivos”, ressalta. Júlia Holanda destaca ainda outros benefícios da música para bebês: tranquilidade para os pais e para o bebê, introduzindo-o na sensibilização aos sons desde muito cedo; auxílio no aprendizado da fala e na coordenação motora; melhora da concentração; entre outros.

Musicalização

A partir de 2 anos e 8 meses, no Centro de Educação Musical Holanda, as crianças iniciam aulas para aprenderem, de fato, a tocar um instrumento (Piano/Teclado/Flauta Doce/Percussão). O método é composto por dois estágios, onde são abordadas noções de ritmo, leitura de notas, canto, instrumentos rítmicos e brincadeiras infantis, como cantigas de roda. Além disso, é totalmente ilustrado, criado por meio de estudos e seminários realizados desde 1981, com a inauguração do Holanda.

Apresente seu filho ao universo musical

CDs: coloque um CD de canções infantis ou mesmo de música clássica para o bebê ouvir. Se o pequeno mexer as pernas e der gritinhos, não tenha dúvida: ele aprovou o som.

Música ao vivo: leve a criança para shows e apresentações ao ar livre. Sons muito graves e altos devem ser evitados.

Brincadeira: vale também presentear o pequeno com minibaterias, pandeiros e pianos. Isso ajuda a desenvolver na criança a percepção e o gosto pelos sons.

Estímulos cotidianos: todos os sons à nossa volta (tilintar dos talheres, telefone, despertador etc.) de alguma forma devem ser observados e podem estimular as crianças a descobri-los.

Esse conteúdo foi feito em parceria com

Holanda Centro de Educação Musical


Conheça mais dele