Pernas com varizes, o que fazer?
Você notou que aumentaram o número de varizes nas suas pernas após a gestação? Boa parte das mamães dirá que sim, já que este é um problema comum neste período. O crescimento do utero aumenta a pressão venosa nos membros inferiores, resultando em pernas cansadas, inchadas e sem harmonia estética. Um diagnóstico correto irá indicar o tratamento a ser realizado para deixar suas pernas lisinhas e livres dos incômodos provocados pelas varizes. A especialista em angiologia e cirurgia vascular Dra. Carla Contin Mottin descreve a variedade de procedimentos disponíveis:

Publicidade

Escleroterapia Química: são aplicações de medicamentos esclerosantes nas veias prejudicadas, que provocam uma inflamação com destruição da camada interna desses vasos e, posteriormente, o desaparecimento deles, sem qualquer prejuízo ao organismo.

Escleroterapia com Espuma: é um tipo de escleroterapia química, porém com uso de medicação específica, que quando misturada com gás de CO2 ou ar, forma uma “espuma”.

Crioescleroterapia: procedimento realizado com esclerosante líquido, porém extremamente resfriado, com o objetivo de diminuir a dor durante a aplicação.

Escleroterapia a Laser: com o aquecimento dos vasinhos, provocado pelo laser, eles se fecham e posteriormente são reabsorvidos pelo organismo.

“As técnicas descritas são realizadas no consultório, não requerem afastamento das atividades laborais ou repouso. A única recomendação é não fazer exercícios físicos intensos logo após a sessão e não tomar sol por cinco a 15 dias, dependendo do caso, para evitar manchas na pele. São usadas em vasinhos (telangiectasias), microvarizes e em algumas veias reticulares.”

Microcirurgia: indicada para microvarizes e varizes reticulares. Realizada com anestesia local, através de pequenas incisões que não necessitam de pontos para cicatrizar. O período de repouso varia de três a cinco dias, quando se retoma a atividade normal. O tempo recomendado para não se expor ao sol varia caso a caso.

Cirurgia convencional: realizada com microagulhas que removem as varizes tortuosas e, quando necessário, extração das veias safenas insuficientes, com o uso de fleboextrator. A recuperação pode variar de sete a 30 dias, dependendo do grau de doença.

Cirurgia por Laser (Endolaser): indicada para veias safenas e algumas veias tronculares. Uma microfibra é introduzida na veia doente, provocando uma cauterização interna desta veia, que é deixada no lugar, permitindo a conservação de suas ramificações. A veia se transforma em um fino cordão sem função, que posteriormente é absorvido e eliminado pelo corpo. O tempo de repouso no pós-operatório é menor que na cirurgia convencional (cinco a 15 dias), dependendo do caso, devido à menor quantidade de hematomas e, consequentemente, dor.

Cirurgia por Radiofrequência: esta técnica é semelhante ao Endolaser, porém realizada através da inserção de um cateter, que é aquecido com a energia de radiofrequência. Este aquecimento da parede da veia leva ao fechamento dela, que se transforma em um fino cordão sem função. Tempo de repouso igual ao Endolaser.

Outras dúvidas

Por que na gravidez o índice de aparecimento de varizes é alto?

Porque durante o crescimento do útero e do bebê ocorre um aumento da compressão das veias pélvicas e da veia cava inferior (uma grande veia da parte direita do corpo, que recebe sangue dos membros inferiores e de boa parte dos órgãos pélvicos e abdominais), dificultando a subida do sangue das pernas para o coração e, consequentemente, aumentando a pressão venosa nas pernas. Além disso, há um aumento da quantidade de sangue circulante no corpo da gestante e também um aumento do hormônio progesterona, que causa relaxamento da parede das veias, provocando dilatação das mesmas.

Como prevenir as varizes?

Durante a gravidez, algumas mudanças de hábitos podem prevenir o aparecimento de varizes, entre elas: elevação dos membros inferiores, sempre que possível; exercícios físicos regulares; deitar sobre seu lado esquerdo (como a veia cava inferior fica do lado direito, ao se deitar do lado esquerdo, você alivia a pressão do útero contra a veia, diminuindo, assim, a pressão nas extremidades inferiores); não permanecer em pé por períodos prolongados; controle do ganho de peso e, principalmente, o uso de meias elásticas. Elas devem ser prescritas de acordo com o grau de varizes que a pessoa apresentar, sendo necessária avaliação médica para decidir qual a melhor compressão para cada caso.

Quanto tempo após o parto a mulher pode se submeter aos tratamentos para eliminar as varizes?

Em geral, dois meses após o parto normal ou cesárea é possível realizar qualquer um desses tratamentos, levando em conta a questão da amamentação e os cuidados relativos a esta. Alguns esclerosantes não devem ser usados durante o período de amamentação. Nesses casos, recomenda-se aguardar 24 h para reiniciar a amamentação. Microcirurgias com anestesia local não possuem restrições para lactantes. Em relação às cirurgias, o cuidado maior é devido ao uso de medicações sedativas, sendo necessário aguardar 24 h após a indução anestésica para reiniciar a amamentação.