Cirurgias plásticas no pós-parto
Ser mãe é uma grande dádiva! Entretanto, essa dádiva vem acompanhada do desejo de ter de volta o corpinho de antes da gravidez. Uma gordurinha aqui, outra ali, seios flácidos e barriguinha indesejável são fatores que incomodam muito as recém-mamães. E para recuperar a autoestima, muitas delas optam pela cirurgia plástica. As mais procuradas são abdominoplastia, mamoplastia, prótese de mama e lipoaspiração. “Na hora de escolher o cirurgião plástico, a mamãe deve se certificar que ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e que possui formação adequada”, alerta a cirurgiã plástica Dra. Cynthia Rojas. Saiba mais sobre o assunto com a especialista:

Publicidade

Quanto tempo após dar à luz é indicado que a mulher se submeta a uma cirurgia plástica?

O recomendado é aguardar 6 meses após o parto, porém esse tempo é aumentado com a amamentação. Durante 9 meses o foco do corpo da mamãe foi gerar e proteger um novo ser, no momento do parto essa “programação” se altera e inicia-se a amamentação. Tais alterações geram mudanças hormonais e de metabolismo, que necessitam meses para se normalizarem. Para uma cirurgia nas mamas, deve-se aguardar 6 meses após parar de amamentar, pois há mudanças no volume e formato dos seios nesse período.

Quais são as cirurgias plásticas mais procuradas por uma recém-mamãe?

As mais procuradas são:

• Abdominoplastia - cirurgia para correção da flacidez de pele e muscular do abdômen. Indicada quando há sobra de pele e abaulamento do abdômen, pelo afastamento dos músculos. Atualmente, objetiva-se contornos naturais e cicatrizes discretas, com especial preocupação com o umbigo.

• Mamoplastia ou Mastopexia - cirurgia para levantar as mamas e deixá-las mais arredondadas. Permite reduzir as mamas ou aumentá-las (quando associada à inclusão de uma prótese mamária).

• Prótese de Mama - após a amamentação, é comum as mamas atrofiarem e a inclusão de uma prótese permite restabelecer esse volume perdido.

• Lipoaspiração ou Lipoescultura - a gestação deixa depósitos de gordura e perdas de contornos com uma certa frequência, o que pode ser corrigido com essa cirurgia.

Pode-se fazer mais de um procedimento de uma só vez?

Sim, desde que a paciente possua condições clínicas adequadas. Porém, há tempo cirúrgico limite para que essas associações sejam seguras. Não é recomendado associar muitas cirurgias de uma vez só. Quanto mais procedimentos de uma só vez, mais penoso também é o pós-operatório, sendo necessária uma excelente estrutura de apoio à paciente em casa.

Quanto tempo após a cirurgia a mamãe terá o resultado almejado?

Já nas primeiras semanas percebe-se parte importante dos resultados, porém os efeitos finais levam meses e são dependentes de cada procedimento.

No caso de uma nova gravidez, os resultados dos procedimentos feitos logo após a anterior são “perdidos”?

Uma nova gestação acarretará mudanças no corpo. Porém, nos casos em que se realiza atividade física durante a gestação e com um ganho de peso adequado, a perda desses resultados pode não ser significativa. E varia também conforme características de estrutura tecidual (pele) de cada mulher.

A mulher deve se submeter a determinadas cirurgias plásticas apenas se não for ter mais filhos?

Sim. O ideal é realizar abdominoplastia somente se não for mais engravidar. Quanto às mamoplastias, não há contraindicações na inclusão de próteses, porém nas cirurgias que resultam em cicatrizes em T na mama, pode-se perder a chance de conseguir amamentar.

Existe alguma contraindicação da cirurgia plástica no pós-parto?

Sim. O organismo da mulher sofre muitas modificações durante a gestação, as quais irão retornar ao normal com o passar das semanas. Assim, após alguns meses, tem-se novos contornos, que podem ser tratados adequadamente, objetivando realmente um aprimoramento estético. Outra contraindicação está no fato que no pós-parto a mãe está voltada a receber o novo membro de sua família, cuidá-lo e protegê-lo, não sendo possível os cuidados pós-operatórios, que são imprescindíveis a uma cirurgia plástica.

O que a mulher deve levar em consideração na hora de escolher o cirurgião plástico?

Deve primeiramente certificar-se de que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e que possui formação adequada, com residência médica na área de cirurgia plástica. Essa formação inclui, após os 6 anos de medicina, 2 anos de formação em Cirurgia Geral e posteriormente 3 anos de residência médica em Cirurgia Plástica, totalizando 11 anos de estudos.

Na consulta médica, a empatia e sinceridade são fundamentais. O cirurgião deve explicar sobre complicações possíveis e resultados verdadeiros, pois se trata de procedimento cirúrgico e, como tal, possui riscos. Se possível, converse com pacientes já operadas e conheça antes o local onde a cirurgia será realizada, para se sentir segura e confiante.