Ter ou não o segundo filho?
Se você já é mãe sabe as alegrias e preocupações que a maternidade traz. Por um lado ser mãe proporciona uma alegria inimaginável e provavelmente o melhor dia da sua vida foi quando viu a carinha do seu filho pela primeira vez. Por outro, as responsabilidades, ansiedades são muitas. Eis que entre essa balança de prós e contras seu marido pede mais um bebê, o que fazer?

Publicidade

Diálogo

É a melhor solução para tudo. Não adianta brigar com seu marido cada vez que ele insiste e nem ele ficar emburrado com você. Da mesma maneira, de nada adianta falar que sim apenas para agradar o marido e estar insatisfeita.

Os porquês

Que tal durante esse conversa com o esposo traçar os pontos positivos de se ter uma criança e os medos que você tem? Ter um filho é maravilhoso, traz muitos momentos divertidos, cada idade uma nova etapa.

Os pais se divertem com as gargalhadas do bebê, se emocionam quando aprendem a falar e andar e não existe melhor beijo de boa-noite. Um novo membro na família pode unir ainda mais o casal e ser uma companhia para o irmão mais velho, que pode aprender a dividir e ter alguém para brincar e ser amigo para o resto da vida.

Agora os receios das mamães em se ter um novo filho não podem ser ignorados. É preciso considerar a situação financeira da família, filho gera gastos com comida, médico, educação, lazer, roupas e por aí vai. Outro receio das mamães é em relação ao tempo e sua carreira profissional, além de medo de não saber se vai conseguir educar duas crianças.

Sim ou não?

A decisão não precisa ser definitiva, ás vezes se chega a conclusão que não é o melhor momento, mas futuramente uma gravidez será muito bem-vinda. É importante que os pais eduquem o único filho para dividir e se relacionar com outras crianças A decisão deve ser tomada de maneira conjunta e futuramente nenhum dos parceiros devem cobrar um do outro.

Sim e agora?

Agora é hora de preparar a casa e família. É bom que desde cedo os pais conversem com o filho maior sobre a possibilidade de ter um irmão ou irmãzinha e o motive. Para facilitar a chegada de um bebê, faça todas as grandes mudanças com o primogênito, por exemplo, ensinar a ir ao banheiro, dormir na própria cama e a ficar um pouco mais sozinho e não tão dependente da mãe. Envolva o pai e os familiares em atividades de rotina para que seu filho acostume a presença de outras pessoas.

Porém, não o deixe de lado, é muito legal quando o irmão participa dos preparativos, ajuda a escolher roupinhas, o nome do bebê e se sinta amado e entusiasmado. No mais, fique calma, porque agora você não é mais mamãe de primeira viagem, já sabe como cuidar de um bebê, sobre a rotina de sono e outras peculiaridades da maternidade. Curta sua gravidez e sua nova família!