Saiba como ter uma alimentação saudável na gravidez
Está grávida e não sabe o que comer para manter a sua saúde e a do seu filho? Uma dieta saudável é essencial para não haver alterações no desenvolvimento, prematuridade, no alto risco de mortalidade, na capacidade cognitiva e até mesmo em doenças futuras do seu bebê.

Publicidade

 

É essencial que o cardápio na gravidez seja saudável. Isto irá contribuir para o bom desenvolvimento do bebê, proporciona um ganho de peso correto para gestante e previne doenças como a diabetes gestacional. Você não precisa fazer grandes mudanças no cardápio, apenas evitar alguns alimentos que podem trazer riscos para o seu bem-estar e o do bebê também.

 

Pensando nisso, o Manual da Mamãe separou alimentos que não podem faltar no dia a dia da futura mamãe. Entre eles, não está incluído frituras, alimentos gordurosos - como leite integral e carnes gordas, doces, refrigerantes e fast food.

Confira uma sugestão de cardápio para a gestante que está dentro do peso e não precisa de dieta especial. O foco é apenas garantir o bem-estar de mãe e filho. Assim, o quanto puder ser evitado, ingeridos com cautela e em pequena quantidade, melhor para o bem estar da mamãe e do pequeno.

 

Tabela Nutricional

 

Nutrientes    Importância na alimentação Onde são encontrados
 

Proteína

 

Auxilia na formação e no crescimento do feto, da placenta e de tecidos maternos

 

carnes magras, leite desnatado e ovos

 

Carboidrato

 

É a principal fonte de energia para a gestante

 

cereais, massas, pães e tubérculos, todo provenientes de alimentos integrais

 

Cálcio

 

Essencial também no período de lactação, sua necessidade encontra-se aumentada durante a gestação

 

leite desnatado e derivados, vegetais verde-escuros e cereais integrais

 

Ferro

 

Auxilia no crescimento da placenta e desenvolvimento do bebê

 

carnes magras, leguminosas e vegetais verde-escuros

 

Ácido

fólico

 

É importante para divisão celular, reduzindo os riscos de anomalias congênitas (espinha bífida,     encefalocele, entre outros) e doenças vasculares

 

leguminosas, vegetais verde-escuros,  frutas (laranja, banana, melão, morango), carnes e ovos