Nódulo no pescoço?
Muitas mamães se desesperam ao observar que o bebê está com pequenos nódulos, principalmente na região da cabeça e do pescoço. Esses caroços podem ter vários motivos, mas calma!  Na maioria das vezes, estes nódulos são linfonodos.

Publicidade

Os linfonodos são perceptíveis quando eles estão atuando em defesa do nosso organismo, já que fazem parte do sistema imunológico. Eles agem como verdadeiros filtros, retendo bactérias, fungos, vírus  e células malignas.  Eles são comuns, mas costumam ser moles e pequenos, por isso passam despercebidos.

Algumas infecções como sinusites, amigdalite, otites, estomatites, rompimento dos dentes e lesões de pele também aumentam o tamanho dos linfonodos, que podem se dar em outras regiões além do pescoço, como axilas e virilhas.

Depois que o processo infeccioso passa, ele volta ao seu tamanho normal que é de 1 centímetro mais ou menos, e consequentemente se torna imperceptível. O importante é prestar atenção aos sinais e levar seu filho para fazer as consultas e vacinas de rotina!

O que pode ser?

1) Doenças bacterianas

2) Infecções

3) Câncer

4) Problemas na Tireóide

5) Doenças  Virais

6) Reações alérgicas

Quando se preoupar?

1) Febre, perda de peso ou sudorese associadas a um crescimento rápido dos linfonodos podem ser sinais de doenças mais sérias.

2) Quando aparecer gânglios palpáveis nas virilhas, axilas ou na região logo acima das clavículas sem lesões nos braços e pernas, é bom que se faça uma avaliação médica.

3) A leucemia pode ter como sintomas um aumento generalizado de gânglios, por isso se for frequente, leve seu bebê ao pediatra.

4) Em geral, os gânglios são móveis e macios à palpação, por isso se eles forem duros pode ser sinal de alguma doença mais séria.

5) Quando se sente dor ao apalpar e a região estiver avermelhada pode ser que exista uma infecção localizada no próprio linfonodo.

6) Se o tamanho só aumentar ao  invés de diminuir há necessidade  de avaliação médica. Normalmente o tamanho regride em 1 a 2 meses.