Morte de filho de doméstica em prédio da patroa revolta internet
Um menino de cinco anos morreu ao cair do 9º andar da sacada de um prédio, em Recife. Imagens do circuito do condomínio apontaram que o menino foi deixado sozinho dentro do elevador pela patroa da mãe, que tinha saído para passear com o cachorro minutos antes, na última terça-feira (2).

Publicidade

A empregadora da mãe do menino foi autuada por homicídio culposo, quando não é considerado intencional. A polícia considerou que ela agiu com negligência e deverá responder ao processo em liberdade.

A mulher chegou a ser presa em flagrante, mas pagou fiança de R$ 20 mil e acabou sendo liberada na delegacia. Ela não teve o nome divulgado pela polícia. No entanto, a mãe do menino, Mirtes Renata, informou que seus patrões são o prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker, e a mulher dele, Sari Corte Real.

O menino caiu após subir na área dos aparelhos de ar-condicionado, na ala comum do edifício do 9º andar, fora do apartamento. Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, passava o dia com a mãe, a doméstica Mirtes Renata, no apartamento dos empregadores.

A polícia informou que tudo indica que Miguel sofreu o acidente quando procurava pela mãe, que tinha saído para passear com o cachorro dos patrões.

Segundo o delegado, é um caso típico previsto no Artigo 13 do Código penal, que trata de ação culposa, por causa do não cumprimento da obrigação de cuidado, vigilância ou proteção.

"A empregadora era a responsável legal pela guarda momentânea do menino e tinha o dever de cuidar da criança. Houve comportamento negligente, por omissão, de deixar a criança sozinha no elevador", explicou.

Perdido

O delegado informou que câmeras do circuito interno de segurança do condomínio mostram o momento em que a mulher permite que Miguel entre sozinho no elevador.

"A criança tentou ir atrás da mãe, uma vez, mas não conseguiu entrar no elevador. Na segunda vez, ele entrou no equipamento e se perdeu no prédio", afirmou.

Clique aqui e confira o momento em que a patroa deixa o menino sozinho no elevador:

As câmeras de segurança do condomínio mostram também que Miguel desceu no 9º andar, sozinho. A polícia acredita que ele se perdeu ao procurar a mãe.

O menino foi até a área onde ficam peças de ar-condicionado. Ele escalou a grade que protege os equipamentos e caiu. Uma das peças da grade ficou quebrada e tem marcas dos pé da criança.

O garoto chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital, mas não resistiu e faleceu por politraumatismo.

"A gente registrou que a criança gritava pela mãe. Possivelmente, o menino viu a mãe passeando com o cachorro em via pública", comentou o delegado.

Revolta

O caso tem comovido muitos internautas, que compartilharam sua indignação na web. Uma petição, clamando por justiça no caso de Miguel Otávio, foi criada e você pode assiná-la clicando aqui.

Mais de 300 mil pessoas já haviam assinado a petição que cobra por justiça pela vida do menino até o início da tarde desta quinta-feira (4), um dia após a polícia informar que a patroa da mãe de Miguel facilitou o acesso do menino ao elevador do condomínio conhecido como as Torre Gêmeas.

"Infelizmente, faltou um pouco de paciência dela para tirar o meu filho de dentro do elevador. Se ela tivesse um pouquinho mais de paciência, se ela tivesse pego ele pela mão, ao invés de ficar só falando, pegasse ele pela mão e tirasse, meu filho tava hoje comigo", desabafou a mãe de Miguel.