66% das crianças têm dificuldades de se adaptar à rotina na quarentena
Após mais de dois meses sem aulas, um estudo da Farmivita comprovou o que os pais brasileiros vem sentindo na pele. Foi constado que 66% das mães sentem que seus filhos sofrem com a nova rotina que surgiu com a pandemia. Entre as famílias com filhos mais velhos, o sofrimento alcança 3 em cada 4 crianças.

Publicidade

No Espírito Santo, 73% das mães relataram que seus filhos sofrem com a nova rotina que surgiu com a pandemia. Em São Paulo, estado mais afetado pelo vírus, 68% das famílias sentem o sofrimentos de seus filhos. Já no Rio de Janeiro, segundo estado mais afetado, 69% dos pais percebem esse desconforto. As mães são as mais preocupadas com essa mudança de rotina repentina na vida de seus filhos, e representam mais da metade das entrevistadas.

Também foi analisado que 4 em cada 5 das famílias brasileiras têm medo de serem infectadas com o vírus, caso precisem ir ao hospital. Consequentemente, 9% das mães tem receio de procurar ajuda médica, independente da idade. Afinal, elas não podem ficar doentes, pois precisam cuidar de seus filhos.

Novos hábitos

Para diminuir essa dificuldade de adaptação da família a esse novo período, que tal aproveitar para mudar alguns hábitos e viver de forma mais saudável?

Primeiro, cuide da saúde mental. Procure práticas de autoconhecimento, como a meditação, leitura, ou cozinhe novas receitas. Não esqueça da atividade física. Os exercícios melhoram a disposição e humor, e nas suas variações podem ser praticados por todas as idades.

Alie a isso uma alimentação saudável. Uma alimentação equilibrada, variada, colorida, com alimentos mais naturais e funcionais possíveis, associada a uma hidratação adequada, certamente vai ajudar o organismo a ter respostas mais favoráveis do sistema imune.

Dormir bem faz parte do pacote. A qualidade desse sono é fundamental para o descanso efetivo. Para isso, fique longe de aparelhos como celulares, computadores e TV antes de deitar e faça refeições mais leves à noite.

Leia também: Use a quarentena para desenvolver o hábito da leitura nas crianças

Para mais conteúdos sobre gestação e maternidade, visite nosso Instagram: @manualdamamae