Funcionária de creche joga criança de 3 anos no chão
Imagens de uma cuidadora de uma creche particular atirando uma criança de três anos ao chão choca quem vê. O fato aconteceu no entorno do Distrito Federal no dia 16 de janeiro, mas só agora a família decidiu falar sobre o caso. De acordo com a Polícia Civil, a mulher vai responder pelo crime de tortura.

Publicidade

Segundo a mãe da criança, o menino esteve na creche por apenas seis dias, no período das 8h às 12h. "Até o terceiro dia ele adorava o lugar. No quarto dia não queria ir. Fazia um escândalo quando a gente deixava ele lá. No sexto dia, no carro, voltando para casa, ele disse que chorou e a que tia tinha batido na barriga dele. Depois disso não foi mais", afirmou a mãe do menino.

Desconfiança

Preocupada, a família decidiu encaminhar um áudio para a funcionária, identificada como Maria Selijania e conhecida como tia Seli. A mulher, segundo a mãe do menino, disse que a criança havia brigado com um coleguinha.

"Essa versão não nos convenceu porque meu filho tinha marcas de dedo no braço. E era dedo de adulto. Fomos à creche e depois de muitos questionamentos, a dona do local analisou as câmeras e vimos o que aconteceu. Pulei da cadeira e fiquei revoltada. Foi muito difícil", disse a mãe.

O vídeo mostra a funcionária pegando a criança pelo braço e a jogando no chão. Depois, deixa o menino sozinho e sai andando. Assista abaixo:

https://youtu.be/BxI1pAIx5JA

Consequências

Segundo o delegado responsável pelo caso, Daniel Marcelino, a mulher responde em liberdade pelo crime de tortura. Se condenada, a monitora pode pegar uma pena 2 a 8 anos de cadeia, além de mais um terço da pena por se tratar de um crime contra uma criança.

Procurada pelo UOL, a diretora da creche, Regina Costa, disse que a funcionária trabalhou no local por sete anos e que o caso foi isolado. Ela também afirmou que a mulher não faz mais parte do quadro de funcionários.

Você leu? Babá é presa por dopar criança de 3 anos com Rivotril

Com informações do portal UOL