Pediatria humanizada na sala de parto: seu bebê tem esse direito!
No nascimento, o bebê deixa o útero materno, onde esteve aconchegado durante toda a gestação e tinha todas as suas necessidades supridas. Chega a um ambiente desconhecido, muitas vezes frio e barulhento. É um grande desafio! Com o objetivo de tornar esse momento de transição o mais tranquilo possível para o recém-nascido, a atenção e o acolhimento ao bebê na sala de parto têm sido mais naturais e humanizados. Conversamos com a pediatra e neonatologista Dra. Bianca Cavichiollo para entender melhor como esse atendimento funciona. Confira:

Publicidade

O que é o atendimento pediátrico humanizado em sala de parto? Isso só é possível no parto normal?

É o atendimento em que são respeitadas as vontades e solicitações da família sempre que possível, garantindo o bem-estar de todos e principalmente a saúde do bebê. É permitir que o nascimento seja uma transição suave e tranquila, sem procedimentos e intervenções desnecessárias. É oportunizar aos pais que sejam os primeiros a ter o contato com o bebê, ajudando-os no cuidado inicial e na recepção dessa nova vida. Então, o contato pele a pele é preconizado, bem como o aleitamento na primeira hora de vida. Além disso, é estar presente caso algo não saia como o planejado e o bebê precise de alguma ajuda, garantindo a segurança do recém-nascido. E essas medidas podem ser feitas tanto no parto normal quanto na cesariana.

Quais os benefícios do contato pele a pele imediato e da amamentação na primeira hora de vida?

O contato pele a pele tem inúmeros benefícios. Entre eles está a criação de maior vínculo entre os pais e o bebê, menor impacto na transição para a vida extrauterina, menor perda de calor pelo bebê e prevenção de alterações respiratórias, o ritmo cardíaco estabiliza, e aumenta muito o sucesso da amamentação. A amamentação na primeira hora de vida é essencial, ela ajudará na produção de ocitocina, necessária na produção e ejeção de leite, bem como ajudará na contração uterina, diminuindo a chance de a mãe ter hemorragia pós-parto. Além disso o colostro promove o desenvolvimento de uma flora bacteriana intestinal saudável logo ao nascimento. O bebê tem o instinto de sucção, que é aprendido desde muito cedo dentro do útero, e ao colocarmos o bebê precocemente no seio ele desenvolve o movimento, o que reduz erros de pega e dificuldades posteriores.

A consulta pré-natal com pediatra é realmente necessária?

Com certeza! Toda gestante tem o direito a essa consulta no terceiro trimestre. É nessa consulta que o vínculo com o profissional que vai acompanhar a criança por toda a infância se estabelece. Dúvidas são retiradas e há a preparação para o nascimento e primeiros dias do bebê.