Criança tem dor de cabeça?
A cefaleia ou dor de cabeça é uma das queixas mais frequentes na infância e na adolescência. É mais comum em meninos abaixo dos 10 anos e em meninas, na fase da adolescência. O atraso no diagnóstico e tratamento é algo frequente, devido à dificuldade da criança em expressar os sintomas, o que prolonga o desconforto e gera prejuízo nas atividades diárias dos pequenos. Segundo a neurologista pediátrica Dra. Virgínia Elisa Baggio Fabricio, a cefaleia pode ser causa de infecção, trauma, tumores, doenças vasculares cerebrais, aumento da pressão intracraniana ou pode ser um problema primário como a enxaqueca e a cefaleia tipo tensional. Saiba mais sobre o problema, para não deixar que ele prejudique a qualidade de vida dos seus filhos, em entrevista com a Dra. Virgínia:

Publicidade

Criança tem cefaleia? Como identificar?

Sim, as crianças podem apresentar dor de cabeça, é importante prestar atenção nos sinais que elas demonstram quando estão com a dor, como palidez, náusea, vômitos e prostração.

Toda cefaleia deve ser investigada?

Sim, pois a cefaleia pode estar relacionada com doenças graves, como infecções e tumores do sistema nervoso central e aumento da pressão intracraniana.

Criança tem enxaqueca?

Sim. A enxaqueca, ou migrânea, pode ocorrer em crianças e é bastante semelhante à dos adultos.

Sempre que a criança tem cefaleia, deve-se procurar um oftalmologista para saber se há necessidade do uso de óculos?

Consultas com oftalmologista devem ser feitas periodicamente e a alteração na acuidade visual, ou seja, a dificuldade para enxergar, pode causar cefaleia.

Se o pai ou a mãe sofrem de cefaleia, o filho também pode ter?

Pode ter. Existem fatores genéticos envolvidos na migrânea como mutações em canais de cálcio, bomba de sódio/potássio, canais de sódio, entre outros.

A cefaleia do tipo migrânea tem tratamento?

Sim. Existem medicamentos que atuam na redução da frequência e da intensidade da dor. São os chamados medicamentos profiláticos para a migrânea. São importantes para reduzir o uso de analgésicos.

Crianças podem apresentar cefaleia do tipo tensional?

Sim. São dores de cabeça de intensidade fraca que cedem espontaneamente ou com a ajuda de analgésicos comuns. Geralmente não estão associadas a náuseas nem vômitos. É importante fazer o diagnóstico e o tratamento das cefaleias para excluir doenças graves do sistema nervosos central e para melhorar a qualidade de vida das crianças.

A causa da cefaleia pode ser diagnosticada em um exame de imagem como tomografia ou ressonância magnética?

Algumas causas para cefaleia podem aparecer em exames de imagem, como tumores, malformações de vasos sanguíneos do cérebro, hidrocefalia. Mas a migrânea é um diagnóstico clínico e não aparece nenhum sinal em exames de imagem.

Há necessidade de realizar exames de imagem toda vez que uma criança chega com queixa de cefaleia?

Não. Porém existem alguns sinais de alerta aos quais devemos prestar atenção e que indicam a necessidade de exames de imagem e até mesmo coleta de líquor ou líquido cefalorraquidiano, que é o líquido que banha o nosso sistema nervoso central.

Esses sinais de alerta são:

• História de cefaleia com duração inferior a um mês;

• Ausência de história familiar de migrânea;

• Sonolência excessiva com dificuldade para acordar;

• Alteração no comportamento;

• Alteração no equilíbrio (quedas frequentes);

• Mudanças no jeito de caminhar;

• Paralisia de parte do corpo;

• Vômitos;

• Estrabismo;

• Ocorrência de crises epilépticas.