Como ajudar a criança a não ter medo do dentista?
Seja na criança ou no adulto, o medo do dentista não é algo incomum. Geralmente, os próprios pais acabam transmitindo esse sentimento aos filhos, mesmo sem perceberem. Então, da mesma forma que eles podem instalar o medo, têm a capacidade de educar a criança a nunca temer o barulhinho do motor na cadeira do dentista.

Publicidade

“O medo é uma defesa do ser humano, e na criança ele é mais forte. Ela vai temer tudo o que for desconhecido. Quando o pequeno vai ao dentista pela primeira vez, tudo é novidade para ele. Por isso, é tão importante levar os filhos ao dentista desde o nascimento dos primeiros dentinhos. Assim, a criança vai conhecendo o profissional, o consultório, vai aprendendo a finalidade de cada material, de cada equipamento, e ficando mais familiarizada e confiante”, ressalta a odontopediatra Dra. Marinez Justino. Além disso, essa prevenção é importante para que a primeira experiência da criança no dentista não seja associada a uma situação de dor, como cáries ou traumas.

Outra dica da especialista é que os pais preparem as crianças para este momento sempre falando coisas positivas, que é bom, é saudável, que seus dentes ficarão fortes e brilhantes! E nunca expor na frente dos filhos as suas experiências pessoais negativas. “Aconselho também que no dia da consulta os pequenos levem um objeto de estimação, como seu brinquedo favorito ou um bichinho de pelúcia, para ajudá-los a se sentirem mais seguros”, diz.

E, claro, escolha um bom profissional, que esteja acostumado a atender crianças, pois ele tem mais paciência e conhece a abordagem ideal. “Confiança no dentista é fundamental. Com brincadeiras, as injeções se transformam em água mágica e aprender a escovar os dentes e cuidar da boca é um processo leve e muito legal”, destaca a Dra. Marinez.

Quando o medo já existe

Pesquisas realizadas com crianças em idade pré-escolar (3 a 5 anos) mostram que experiências negativas em consultórios odontológicos trazem como consequência medo e ansiedade. Nesses casos, para as crianças se sentirem mais relaxadas e confortáveis, a Dra. Marinez indica o uso da sedação consciente com o Óxido Nitroso e Oxigênio.

“O gás é inalado momentos antes do início do procedimento odontológico e a criança fica mais tranquila durante todo o tratamento. O paciente fica acordado, porém bem relaxado. É uma técnica segura de recuperação imediata após finalizada a inalação”, explica.