As vacinas no primeiro ano de vida
Da condição de total amparo do útero materno para os desafios da sobrevivência após o nascimento. O bebê nasce com uma proteção parcial, oferecida pelos anticorpos maternos, transmitidos durante a gestação e durante a amamentação, mas eles não são suficientes para garantir uma proteção eficaz. “Por não ter sua imunidade totalmente desenvolvida, a criança se torna suscetível a várias doenças graves”, afirma a pediatra Dra. Eliane Mara Cesario Pereira Maluf, do Instituto da Criança. É por isso que as vacinas estão entre as grandes contribuições da medicina, para tornar esta difícil jornada nos primeiros anos de vida mais saudável e segura.

Publicidade
Portanto, mamãe, fique atenta ao calendário de vacinação do seu filho. As crianças menores de um ano podem ser expostas a doenças pelos membros da família, seus cuidadores e outros contados próximos. Ou ainda em um eventual passeio, ida ao supermercado, ou viagem. Frequentar creche ou maternal também aumenta a probabilidade de contato com agentes infecciosos, sendo justamente essas doenças as mais graves nessa fase da vida dos pequenos.Dessa forma, é de suma importância a aplicação de todas as vacinas indicadas para a criança nas suas datas e esquemas recomendados. Nesse sentido, alguns aspectos precisam ser destacados para assegurar uma melhor proteção para seu filho:

Não use antitérmicos ou analgésicos com uma vacina no seu bebê, preventivamente. Está indicado o seu uso somente com febre alta.

É possível ampliar a proteção do seu filho vacinando os transmissores das doenças para ele. Protege-se o bebê de forma indireta pela vacinação de seus pais e demais cuidadores, especialmente com as vacinas de coqueluche e gripe.

Observe se o estabelecimento escolhido para a imunização de seu bebê cumpre as normas da Anvisa para vacinas, se é registrado e fiscalizado pelos órgãos competentes, como Inspetoria de Saúde, Conselho Regional de Medicina (CRM), Divisão de Licenciamento, entre outros. O local deve possuir equipamentos apropriados para conservação de vacinas, gerador, funcionários treinados e uma equipe com formação superior, com médicos e enfermeiros especialistas em vacinas.

As vacinas do primeiro ano de vida

Tuberculose (vacina BCG)

Hepatite A e B • Paralisia Infantil

Difteria • Tétano e Coqueluche (vacina tríplice bacteriana) • Meningite por Hemofilus influenza B • Meningite pelo Meningococo tipo C • Pneumonia e Meningite causada pelo Pneumococo • Diarreia pelo Rotavírus, Febre amarela • Sarampo • Caxumba • Rubéola e varicela • Gripe