Pré-natal psicológico e os benefícios para as emoções da gestante
Se você não viveu na prática ainda, com certeza já ouviu falar que a gravidez é um misto de sentimentos em conflito. Medo, alegria, tristeza, amor, exaustão, tudo se mistura. Com as emoções à flor da pele, a gestação pede apoio emocional. Já conhece o pré-natal psicológico? As psicólogas do Instituto Afeto, Dra. Laura Drummond, Dra. Alline Rocha e Dra. Geórgia Bueno, especialistas em atendimento materno-infantil, ressaltam que é importante um acompanhamento preventivo de forma que a mulher encare com leveza as mudanças que chegam junto com os filhos. “Ao nos tornarmos mães perdemos espaço. São mudanças na vida pessoal, profissional, social e conjugal que precisam ser discutidas e compreendidas”, ressaltam.

Publicidade

O pré-natal psicológico, portanto, é um trabalho que pode começar antes mesmo de a mulher engravidar e envolver o pai da criança – porque ele também enfrenta angústias e medos e deve participar ativamente desse momento. O atendimento funciona basicamente como uma psicoterapia de encontros semanais em que psicólogo e paciente vão trabalhando questões que a mãe sente que deve discutir. “O ideal é que o pré-natal psicológico seja encarado como um método preventivo, para que a mulher enfrente com tranquilidade as mudanças que vão aparecer na vida dela com a maternidade.”

É importante destacar isso porque no Brasil ainda não há a cultura da prevenção, principalmente quando se trata das emoções. “Nossa sociedade romantiza muito a maternidade, transmitindo assim um entendimento de que com a maternidade é possível apenas vivenciar sentimentos bons. Quase nada se fala sobre a enxurrada de transformações físicas, psíquicas e rotineiras que acontecem na vida da mulher e o quanto é difícil e delicada essa adaptação à nova vida”, afirmam as psicólogas. Por isso, muitas vezes, após dar à luz, a mulher se culpa por ter sentimentos ambíguos, o que resulta em tristeza e questionamentos. Se isso acontecer e perdurar por mais de 15 dias, é importante procurar ajuda, pois pode ser depressão.

No parto

Os benefícios do pré-natal psicológico podem se estender para o parto com a presença do psicólogo acompanhando esse momento. “É hora de fortalecer o vínculo com a família, e o bebê precisa se sentir seguro e amparado. E ele só vai se sentir assim se os pais conseguirem transmitir isso a ele. Então, o psicólogo vai trabalhar as questões emocionais envolvidas no parto, trazendo acolhimento. Todo esse trabalho tem consequência na qualidade da ligação entre mãe-pai-bebê para o resto da vida da criança”, explicam as psicólogas.

 

Confira também:

https://www.youtube.com/watch?v=mZzG5xftmcc&t=162s