Como prevenir e cuidar de cicatrizes e lacerações pós-parto normal?

Cerca de 85% das mulheres com parto natural terá algum tipo de trauma local, seja ele uma laceração espontânea ou um corte cirúrgico, a episiotomia – uma prática que é contraindicada na maioria dos casos.

Não dá para garantir que a mulher não terá uma laceração no parto, mas é possível reduzir o risco de estragos mais graves com uma preparação durante a gestação. Neste sentido, quanto mais forte a musculatura do períneo, melhor. Uma estratégia benéfica para isso é a fisioterapia pélvica, que envolve massagens e exercícios específicos, e deve ser feita por um profissional especialista.

Fazer atividades físicas desde o início da gestação, quando possível, também ajuda. A caminhada, por exemplo, pode fortalecer a pelve antes de fazer os exercícios específicos para o períneo.

Publicidade

Uma vez que a laceração ocorre, o cuidado mais importante é com a higiene. As de primeiro grau nem sempre são suturadas, ficam como um arranhão, e aí a orientação é apenas lavar com água e sabão com frequência, sempre que for ao banheiro, e secar com uma toalha.

Se houver pontos, inchaço, vermelhidão, o médico pode recomendar sprays antissépticos, analgésicos e repouso. Para todos os casos, os médicos recomendam utilizar calcinha de algodão (e, quando possível, ficar um tempo sem), evitar fazer muito esforço e higienizar as mãos antes e depois de ir ao banheiro. 

Algumas medidas, embora não tragam benefícios para a cicatrização em si, aliviam o incômodo do início da cicatrização, como o uso de compressas geladas com gaze e chá de camomila. Usar almofadinhas especiais para sentar só costuma ser necessário para trazer conforto quando a laceração envolve a região anal.

A recuperação vai depender muito destes cuidados, mas leva, no máximo, cerca de 15 dias. Se a lesão for leve, em poucos dias tende a passar. 

Laserterapia 
Para lesões mais graves, há a possibilidade de realizar aplicação de laser no local. “Ela pode ser feita em casa, com um aparelho específico por um profissional habilitado, para acelerar o processo de cicatrização, além de promover efeito analgésico. Converse com um profissional de saúde de confiança antes para saber se realmente o procedimento vale a pena no seu caso. 

Banho de assento
O banho de assento até pode ser feito, tanto frio, para aliviar as dores, quanto morno. A água levemente aquecida ajuda a reduzir o edema, alivia desconforto, promove a recuperação da ferida e reduz inflamações. Só que vale conversar com o médico antes, pois nem todas as mulheres estão liberadas para a prática, especialmente com a água quente ou o uso de qualquer produto para fazer o banho. 

Hemorroidas 
Elas aparecem no final da gestação por conta da pressão do útero sob o ânus, e podem piorar depois do parto. As compressas mornas de chá de camomila podem trazer mais conforto, além de cremes específicos para hemorroidas, receitados pelo médico. Manter uma dieta rica em fibras, tomar bastante líquidos, evitar usar papel higiênico e realizar banhos de assento frequentes são outras.

 

Para mais conteúdo, siga o Manual da Mamãe no Instagram @manualdamamae 

Acesse também nossa página no Youtube: youtube.com/manualdamamae 

Você pode contar também com o curso Estou Grávida, e Agora? São videoaulas para acabar com todas as inseguranças da gestação e dos primeiros cuidados com o bebê. Saiba mais em: www.manualdamamaeip.com