Menores de 5 anos não devem usar máscara, diz nova orientação da OMS

Novo documento da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) recomenda que a máscara seja usada apenas por crianças a partir de 6 anos. As que tem 12 anos ou mais devem usar o acessório de proteção da mesma forma que os adultos.

Publicidade

Para crianças entre 6 e 11 anos é preciso ponderar como está a transmissão local do vírus e se a criança interage com pessoas dos grupos de risco. Nessa faixa etária, elas também precisam da supervisão de adultos para usar as máscaras corretamente.

“Este conselho é motivado por uma abordagem de ‘não causar danos’ e considera: marcos de desenvolvimento da infância, desafios de conformidade e autonomia necessária para usar uma máscara corretamente”, diz o documento da OMS.

A justificativa incluiu ainda a consideração do fato de que, aos 5 anos, as crianças geralmente alcançam um marco de desenvolvimento significativo, incluindo a destreza manual e movimentos de coordenação motora finos necessários para usar adequadamente uma máscara com o mínimo de assistência.

A OMS também destaca que crianças com deficiências cognitivas ou respiratórias graves, que têm dificuldade em tolerar uma máscara, devem, em nenhuma circunstância, serem obrigadas a usar máscaras. E também considera que não precisariam usá-la “quando praticarem esporte ou atividade física, como correr, pular ou jogar, para não afetar sua respiração”.

Questionamentos

Alguns membros da Sociedade de Pediatria de São Paulo e da Academia Americana de Pediatria já se manifestaram contra essa nova orientação. A justificativa é que essas recomendações devem ser analisadas de forma individual em cada região; que não há evidências que comprovam que o uso não é eficiente; que crianças pequenas também adoecem e transmitem o vírus; e que prevenir é sempre a melhor escolha.

Por fim, eles pontuam que sob supervisão e controle de um adulto para diminuir os riscos de sufocamento, a máscara deve continuar sendo usada a partir de 2 anos de idade! A Sociedade Brasileira de Pediatria ainda não se posicionou.

“Sabemos que crianças com mais de 5 anos têm um maior controle e conseguem tirar e colocar a máscara, mas, se bem supervisionados e instruídos, os menores também conseguem usar de forma adequada. Na minha opinião, o uso da máscara reduz — e muito — a transmissão, isto é, possibilidade de uma pessoa passar ou pegar o vírus. Então, por que não usar?”, questiona o pediatra Nelson Douglas Ejzenbaum, membro da Academia Americana de Pediatria (AAP).